18 de janeiro de 2008

DÍZIMOS E SACERDÓCIO CRISTÃO - Ortodoxia Cristã


RESUMO DOUTRINÁRIO


PROPOSTA DE RESTAURAÇÃO DA IGREJA APOSTÓLICA PRIMITIVA

INTRODUÇÃO


Antes de iniciarmos uma reflexão criteriosa sobre os demais aspectos da Restauração da Igreja, parece-nos de fundamental importância descer até as suas raízes. Nesta perspectiva concebemos este artigo que rotulamos com o título um tanto pretensioso, de "Restauração da igreja primitiva". Pelo caminho escolhido para sua efetivação, talvez mais que em artigo, devêssemos falar aqui em entrevista ou mesmo em compilação. Com efeito, para sua montagem recorremos ao que já fora pesquisado e escrito por outros autores. Para as perguntas que articulamos como espinha dorsal de nossa colocação preliminar aos trabalhos mais específicos sobre restauração, obtivemos resposta elaborada e quase pronta.
Devemos, entretanto, esclarecer que não conseguimos realizar mera compilação. À medida que tomávamos as informações, de tal modo as considerávamos pessoais que não tivemos dificuldade em remontá-las mais de acordo com o estilo que escrevemos e de acordo com o que pensamos. Essa a razão por que dispensamo-nos de colocar algumas aspas em muitas passagens que, não tendo sofrido alteração alguma, podem ser encontradas nos escritos do autor citado. Vamos começar comentando sobre o trabalho de restauração, repassado pelos discípulos e que deveria permanecer intactos da mesma maneira que foi ensinado.
"Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho, - o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. - Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. - Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo: se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. - Porque persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. - Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens, - porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo". GÁLATAS1:6-12 . Essa escritura esclarece a importância de permanecermos com a mesma verdade que foi fundamentada a fé cristã, para não sofrermos em vão, porque muitos são os que se desviaram para outro evangelho, seguindo outra doutrina que foi distorcidas pelos comerciantes do evangelho, como está escrito: "Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos e se apartem da simplicidade que há em Cristo. - Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis". 2 CORÍNTIOS 11:3-4 .


A IGREJA É UMA INSTITUIÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS?


É comum ouvirmos pessoas pronunciarem-se a respeito de problemas usando a seguinte afirmativa: "A culpa não é minha. A culpa é do sistema." Que verdade contém essa afirmativa? A princípio, sugere que pregador e sistema de igreja são duas categorias distintas, não correlacionadas. Pressupõe, ainda, que os sistemas religiosos são abstratos e, ao mesmo tempo, atrelados ao poder do Pastores, enquanto que os membros se vêem fora desse poder, submetidos a ele de forma irreversível. Desse modo, tudo o que acontece na igreja normalmente é visto por esses membros de uma forma fatalista imobilista. Como se eles não fizessem parte do sistema religioso e não possuíssem, por conseqüência, parcelas de poder nesses sistemas.
A utopia de uma religião justa e fraterna, sonho de muitos crentes, não está inscrita no futuro próximo provável. Ela não será, em sua globalidade, conquista de nossa geração, certamente. Isso, porém, não está impedindo que essa utopia apareça nas instituições e grupos nos quais atuamos. Se é verdade não ter sido possível, ainda, modificar significativamente os rumos da religião, também é verdade, que nos tem sido possível alterar o rumo de nossas instituições e grupos, no sentido de que neles a justiça e a fraternidade se tornassem realidade. É a distância a que percebemos entre nosso agir cotidiano, pautado pelos marcos operativos e a utopia mais ampla, expressa no marco doutrinal, que serve de horizonte a nosso caminhar institucional e grupal. É a tensão entre o arado que vai fundo no solo das instituições e grupos que planejam participativamente, iluminado pela estrela do ideal que quer permear também o solo da sociedade, como um todo, preparando-o para o desabrochar da justiça e da fraternidade.
A sociedade em geral é constituída por grupos de pessoas com objetivos e interesses comuns, que ao longo de suas vidas, integram grupos sociais variados como: familiares, de amigos, de trabalho, de lazer, grupos esportivos, sindicatos, religiosos, etc. As instituições são um dos mais importantes tipos de grupo social. Aglutinam pessoas com interesses comuns, de forma organizada e legalmente constituída, com vistas a atingir determinados fins. Assim, uma instituição tem o papel de organizar, representar, defender e lutar pelos interesses de determinado grupo. Por suas características de grupo organizado e legal, uma associação tem o poder de combate e conquista de pleitos para seus associados, muito maior do conseguiria um indivíduo isolado ou um grupo desorganizado de pessoas. Uma igreja é uma organização que deve ser constituída legalmente para poder exercer sua soberania e manter sua confraternização, como irmão Branham disse:
16 - agora, nós somos uma organização. Nós somos uma organização registrada aqui na sede do município como uma organização, um grupo de pessoas que estão organizadas umas com as outras para adora a Cristo. Não estamos, porém, em uma denominação. Ninguém irá governar sobre nós, você está vendo. Não é uma denominação. É apenas uma organização de confraternidade entre crentes cristãos. As pessoas vêm aqui à igreja e, torna-se lhes a igreja que freqüentam, se acaso desejam vir enquanto viverem.
17 - E elas podem vir aqui e discordar de tudo que nós pregamos. Isto está perfeitamente correto. Você ainda, contanto que seja um Cristão, você tem companheirismo e um prato de comida do mesmo modo que o resto delas. Está vendo? Se eu disser que creio em batismo por imersão, por água, e você crer em aspersão, e estiver certo disso, nós ainda seremos exatamente os mesmos, como seríamos se ambos concordássemos. Pode ser que não sejamos capazes de concordar plenamente, igualmente, porém, contanto que você seja um Cristão, irmão ou irmã, você é perfeitamente bem-vindo, está vendo, todos. MENSAGEM: "PORQUE NÃO SOMOS UMA DENOMINAÇÃO" - Traduzido por Gravações "A Voz de Deus"
Chamamos especial atenção para a importância de se ter em ordem uma igreja que atenda as necessidades básicas esperadas por uma instituição religiosa, que deve possuir todos os registros e títulos de utilidade pública para garantir no futuro, as isenções tributárias, os descontos no Imposto de Renda para pessoas que contribuem com recursos financeiros, a exclusividade de distintivos, as certidões que habilitarão a entidade a receber recursos financeiros do Poder Público municipal, estadual e federal e também a autorização para realizar eventos e a obtenção de recursos adicionais para a manutenção e custeio de obras sociais.
A igreja deve fazer a assistência social a todos indistintamente, mas principalmente aos da fé, pois esse é o verdadeiro evangelho. O governo cuida da sua parte administrativa e faz cumprir a lei, mas a igreja deve ir além, como dar proteção aos fracos e doentes, as vítimas de racismo, assédio e outros crimes praticado contra a pessoa e essa não tem a quem recorrer, devido a sua vulnerabilidade social. Isso pode ser feito sem qualquer interferência ou impedimento na doutrina já estabelecida desde o princípio por parte do Estado ou de pessoas e grupos mal intencionadas.
Esses projetos de restauração não são tarefas fáceis nem podem ser visto como objetivos ao qual somente esta ou aquele pessoa deve se dedicar; tampouco tem um tempo definido para serem cumpridos. É uma obra que envolve a todos aqueles que estão buscando viver o evangelho se submentento aos ofícios que Deus estabeleceu na igreja, como está escrito: "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, - querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo, - até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, - para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente". EFÉSIOS 4:11-13 .
Ao abordarmos este tema, buscamos justamente o de procurar definir alternativas reais e possíveis para o enfrentamento dessa problemática, para que cada um possa contribuir, como afirmado, para superar a distância entre o discurso e prática, a intenção e o gesto. As estratégias sugeridas, as propostas apresentadas, entretanto, estão longe de esgotar as possibilidades concretas ou as vias factíveis para o logro deste objetivo. A condução desse processo exigirá de forma permanente uma nova postura em relação à responsabilidade dos crentes, indiferentes dos atuais setores atuantes da religião.
Não se pode mais esperar para prover mecanismos institucionais ou financeiros para promover uma reforma profunda no sistema religioso com a eliminação das fontes de riquezas vinculadas a privilégios ou à manutenção da ilegalidade dos que fazem uso de "peculato religioso", ou seja, o desvio de dinheiro ou rendimento por pessoa que os guarda ou administra. "Porque os lábios do sacerdote guardarão a ciência, e da sua boca buscarão a lei, porque ele é o anjo do SENHOR dos Exércitos. - Mas vós vos desviastes do caminho, a muitos fizestes tropeçar na lei: corrompestes o concerto de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. - Por isso, também eu vos fiz desprezíveis e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei. - Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que seremos desleais uns para com os outros, profanando o concerto de nossos pais?" MALAQUIAS 2:7-10


NOSSOS OBJETIVOS


Nosso objetivo primordial não é falar sobre nós mesmos, ou sobre nossas obras pessoais para que ninguém se glorie, mas sim despertar nossos irmãos e estrangeiros para esta obra que começou no princípio, com Jesus Cristo, que realmente é o Único digno de toda a atenção. Contudo, sabemos que é inevitável que as pessoas queiram saber quem está por trás de todos estes ensinos que publicamos, uma vez que na internet, no rádio ou folheto não temos rostos para apresentar. É melhor começar respondendo quem nós não somos. Nós não somos nenhum grupo político, facção religiosa ou denominação. Dentre os que congregam conosco, não buscamos ofertas financeiras de qualquer espécie, entendendo que a generosidade de cada um é algo restrito ao relacionamento desta pessoa com Deus.
Não cobramos taxas nem tributos, nem vendemos artigos religiosos. Nosso trabalho na congregação é sustentado por irmãos que se propuseram voluntariamente a doar seus dízimos, sabendo que a administração desse serviço não só supre a necessidade dos santos como permite que outros que não podem ou não querem contribuir também participem sem nenhum constrangimento. Queremos profundamente a sua salvação em Jesus Cristo e a sua paz e alegria numa vida renascida, e não queremos, nem faremos campanhas de contribuição onde pessoas possam ser constrangidas a dar. Em suma, não queremos saber se você é rico ou pobre, e não queremos saber o quanto você pode doar ou não. Seu dinheiro para nós não é relevante, mas nosso objetivo único é que você receba o perdão dos seus pecados usando o nome do Senhor Jesus Cristo, passando a tê-lo como o único Senhor e salvador de sua vida, conhecendo o verdadeiro evangelho segundo a Bíblia Sagrada, esteja você conosco ou não.
Não fazemos proselitismo, ou seja, nosso objetivo não é que você se junte a nós, como a outros grupos religiosos, mas sim, que você conheça a verdade revelada e que possa crer e ter a máxima comunhão e intimidade com o nosso Criador. Na verdade estamos sendo apenas um instrumento, como uma trombeta, anunciando o verdadeiro evangelho e chamando aqueles que sempre tiveram dentro de si esse desejo de fazer parte de uma organização que realmente se preocupa com o próximo. Estamos simplesmente oferecendo uma opção de escolha, ou seja, que se tornem livres ou que se mantenham presos a esses sistemas. Nossa mensagem leva a pessoa a ser racional em relação ao evangelho, não para serem escravas, como irmão Branham disse: "Nem por um momento eu trago uma mensagem para que o povo me siga ou una-se a minha igreja, ou inicie outra organização. Jamais fiz isto e não o farei agora. Não tenho interesse em tais coisas mas tenho interesse nas coisas de Deus e de seu povo, e se eu puder conseguir uma única coisa estarei satisfeito... " Mensagem: Um resumo das sete eras - 56 - tradução de "A Palavra Original".
Nossa comunhão não é ritualística, mas totalmente espontânea dentro da alegria e júbilo que Deus nos concede na convivência amorosa, fruto da ação benigna do Espírito Santo que está nos aperfeiçoando até o dia de Jesus Cristo. O fato de estarmos tratando deste assunto tão importante é porque acreditamos que ainda existem pessoas honestas e sinceras que podem congregar em harmonia com seus irmãos, sem nenhum outro interesse a não ser fazer parte de uma família real. "Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!" Salmos 133:1.
A mensagem que anunciamos foi inspirada por Deus desde a antiguidade e pretendemos manter a mesma doutrina até o dia de Jesus Cristo. Crescendo no conhecimento e revelação que nos é dado pelo Espírito Santo e perseverando na doutrina dos apóstolos e profetas.Não vamos começar a ensinar uma coisa hoje e amanhã outra completamente diferente daquela que foi fundamentada, como fazem as igrejas atuais. Portanto ao abranger este tema tão complexo, esperamos estar dando início a um conceito preciso e fundamental para a continuidade do evangelho de forma transparente.
A ineficiência do sistema religioso atual deriva das regras da elite dominante que premiam a pulverização de interesses e o personalismo clientelísta, excluindo os princípios básicos da moral cristã e consequentemente o favorecimento a corrupção, levando homens honestos a se desviarem da verdade para se manterem no mesmo nível da elite dominante. Eles impedem que o conhecimento seja revelado para não serem descobertos, como está escrito: "Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz e não vem para a luz para que as suas obras não sejam reprovadas. - Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus". JOÃO 3:20-21.
Estamos lhe convidando para a restauração de um Cristianismo em que os cristãos se pareçam com Jesus. Ajude-nos a divulgar esta mensagem para que possamos completar a reforma protestante, que há meio milênio vem exaltando a fé e combatendo as obras, ao dizer que elas não salvam, sendo que é exatamente o contrário, elas são a vida da fé, a prova que se tem fé e não podem ser combatidas. Jesus disse: porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e estando enfermo e na prisão, não me visistastes. Então, eles também lhe responderão dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão e não te servimos? Então, lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, qnado a um destes pequeninos o não fizestes, não ofizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas o justos para a vida eterna. MATEUS 25:42-46
Como a igreja pode exigir de seus membros que o façam, se nem mesmo eles praticam essas obras, como está escrito: Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. TIAGO 2:14-18.
Como se pode ver, essas obras devem começar pela igreja, quando recebem suas ofertas doadas voluntariamente pelos seus membros ou não, para em seguida fazer a distribuição, pois está escrito: Quando entre ti houver algum pobre de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na tua terra que o SENHOR, teu Deus, te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre; (...) Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o SENHOR, teu Deus, em toda a tua obra e em tudo no que puseres a tua mão. Pois nunca cessará o pobre do meio da terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado e para o teu pobre na tua terra. DEUTERONÔMIO 15:7-11.


ESCLARECIMENTOS ACERCA DOS DÍZIMOS E OFERTAS
Quando se fala de restaurar não significa fazer uma nova igreja ou criar um novo grupo, mas reconstruir o que foi destruído ou modificado pelo tempo, trata-se de recuperar ou reintegrar, como a ressurreição, que é fazer levantar o que foi caído. Se cristo está dentro de você, certamente faria as mesmas obras que Jesus fez, porque ele disse: "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai" JOÃO 14:12 . As obras da igreja não é somente buscar os sinais sobrenaturais que se manifestam no seu tempo determinado, mas uma atuação contínua do que podemos fazer para levantar o que já está caído. O que podemos fazer é limpar a nossa igreja para que Deus possa operar. Devemos fazer a nossa parte, acabando com todo tipo de comércio dentro da igreja e até mesmo impedir os que estão comprando para não serem participantes do pecado deles, como está escrito: "E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. - E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração. Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões. - E foram ter com ele ao templo cegos e coxos, e curou-os". MATEUS 21:12-14 .
Jesus se referia não somente aos animais de sacrifício que alcançavam preços enormes devido a tradição, mas as lojas de vendas de artigos religiosos que hoje os mesmos espíritos religiosos vendem dentro da igreja como: Imagens de todas as espécies, DVDs e CD's de pregação, vídeos, músicas e livros até mesmo por um preço módico com a desculpa de que precisam financiar seus investimentos, dizendo que estão fazendo uma promoção. Quando uma pessoa tem um dom, eles usam para ganhar dinheiro, como nos dias de Paulo: "E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores". ATOS 16:16. Esse mesmo espírito está sendo usado pelos pastores ou padres para enriquecer, usando pessoas simples como escravas. E quando um homem de Deus se levanta contra esse falso espírito eles se revoltam, fazem perseguições e mandam prendê-lo, como fizeram com o apóstolo Paulo: "E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida, prenderam Paulo e Silas e os levaram à praça, à presença dos magistrados". ATOS 16:19.
Mesmo os objetos de idolatrias são usados para dar lucros, com a venda de todas alegorias e objetos sob o pretexto de religião: "Porque um certo ourives da prata, por nome Demétrio, que fazia, de prata, nichos de Diana, dava não pouco lucro aos artífices", ATOS 19:24. Fazem até mesmo uso da imagem de santos ou de seus profetas e fundadores em forma ídolos, e se aproveitam para aprisionar as mentes das pessoas e arrecadar enormes quantias de dinheiro para financiar seus investimentos pessoais. Todo material de caráter religioso que serve para esclarecer e ensinar deve ser dados gratuitamente pela igreja. Os que sustentam o templo com seus dízimos não são os que "comem" do que é servido no templo? Isso fala de usufruir de todo material necessário para educação religiosa, como está escrito: "Certamente darás os dízimos de toda a novidade da tua semente, que cada ano se recolher do campo. - E, perante o SENHOR, teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu cereal, do teu mosto, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR, teu Deus, todos os dias." DEUTERONÔMIO 14:22-23. "Comer" o dízimo que foi entregue é usufruir do que está sendo utilizado pelo templo e não somente um discurso manufaturado, como se fosse uma palestra de psicólogo que vende seus conselhos por um determinado preço.
Todo material produzido pela igreja para ensino e edificação como hinos, literaturas e outros materiais é para consumo dos próprios membros e para evangelização gratuitamente, Jesus disse: " Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai". MATEUS 10:8. O dom de Deus é dado gratuitamente e não pode ser usado para ganhar dinheiro. A contribuição que o membro faz, não é para pastor enriquecer, mas para que a igreja tenha condições de ensinar e formar novos discípulos.
Simão Mágico era um tipo dos pastores denominacionais que se batizam sem se arrependerem, buscando ganhar mais dinheiro com o dom de Deus, usando a mensagem para enriquecer, como se a casa de Deus fosse um comércio, como está escrito: "E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, - dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. - Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. - Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus.- Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade e ora a Deus, para que, porventura, te seja perdoado o pensamento do teu coração;" ATOS 8:18-22
A igreja não pode nem mesmo vender um único folheto pois é uma instituição sem fins lucrativos, e não uma loja comercial. Mas elas gravam livros e CD's para venderem alegando que estão precisando de dinheiro para custear suas serviços, além de rifas, bazares e objetos de superstição, até mesmo mandando pessoas de porta em porta para pedir contribuições. Por isso Irmão Branham disse:
73 - Hoje eles estão tentando tomar o lugar do dízimo de Deus. Eles estão tentando adotar algo, estão tentando fazer diferente. Eles vão para baixo e têm jogos de azar na igreja, jogam na loteria. A loteria nunca tomará o lugar dos dízimos de Deus. Jantares, venda de cobertores, piqueniques PARA LEVANTAR DINHEIRO PARA PAGAR DIFERENTES DÉBITOS, ISTO NUNCA TOMARÁ O LUGAR DOS DÍZIMOS E OFERTAS DO DEUS ETERNO, isso nunca fará aquilo. Mas mesmo assim estamos tentando fazer isso.
74 - O que é isto? São espíritos sedutores descendo, tentando substituir com algo a Palavra de Deus. Deus não tem nenhum substituto para Sua Palavra. É eterna e para sempre....
75 - NÓS ESTAMOS TENTANDO CONSTRUIR GRANDES IGREJAS AO INVÉS DE ENVIARMOS MISSIONÁRIOS. Outra substituição. Jesus nunca ordenou a ninguém para construir uma igreja. Isto nunca foi ordenado na Bíblia. Nós erguemos seminários, eles têm deixado isto tomar o lugar dos missionários. Nós... Jesus nunca nos disse para construirmos um seminário. Eles estão bem. A educação, tentando conseguir aquilo para tomar o lugar. Aquilo nunca fará isto. A comissão de Jesus foi "Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura", para o fim do tempo. Então, todas as substituições que temos nunca tomarão o lugar do genuíno, onde eles terão uma experiência. Um substituto. Mensagem: DEMONOLOGIA - ESPÍRITOS SEDUTORES - Tradução de "A Palavra Original".
O que torna a maioria dos pastores em corruptos e mercenário é justamente porque as pessoas entregam dinheiro aleatoriamente para fazerem o que bem quiserem, como fizeram com Balaão que mesmo tendo o dom de Deus, deixou-se levar pela ganância: "Então, foram-se os anciãos dos moabitas e os anciãos dos midianitas com o preço dos encantamentos nas mãos; e chegaram a Balaão e lhe disseram as palavras de Balaque" NÚMEROS 22:7.
Essas pessoas não se importam com o verdadeiro destino na qual foi estabelecido este mandamento, acreditando que esses pastores são uns "coitadinhos" que precisam de todo o dinheiro da congregação. Que a igreja tem a obrigação de sustentá-los, além de financiar seus projetos ambiciosos e esquecem que mesmo Paulo trabalhava tecendo tendas, quando podia (ATOS 18:3). Dos "grandes pastores" até um pequeno pastor, que nunca teve grandes riquezas, todos acabam se comprometendo com o dinheiro porque as pessoas insistem em pagar para que profetizem conforme suas próprias concupiscências e manter uma instituição forte e ao mesmo tempo frágil, como irmão Branham disse:
"93 - Hoje, as pessoas estão tão enganadas. Elas pensam que se elas podem ir e dizerem suas orações, pagarem algum sacerdote para dizer algumas orações por elas, pagam sua passagem; se eles construírem alguma grande igreja em algum lugar, e algum rico patrocina aquilo; seguem em frente vivendo em cobiça, eles têm alguém para orar por eles; a única coisa que Ele quer é a sua devoção, é sua vida para falar com Ele. E Deus deu o seu dinheiro, não gaste com coisas que não satisfazem. Gaste-o com coisas que satisfaçam. Mas para trazer satisfação, você não pode obter isto até que você fale a Rocha.
94 - Ele trouxe águas que dão vida, sem dinheiro ou sem preço. E eles beberam, e seus camelos beberam, e seus filhos beberam, e esta fonte permanece fluindo no deserto". Mensagem: SEM DINHEIRO OU SEM PREÇO - Tradução de "A Palavra Original".
E quando esses pastores percebem a facilidade de se tirar dinheiro dos crentes alegando que precisam ser sustentados e que precisam de conforto, acabam distorcendo a verdadeira vocação que foram chamados e se afastam da verdade: "Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores." 1 TIMÓTEO 6:10 . Se uma igreja é pequena e o salário do pastor é insuficiente para sua manutenção ou seu sustento, deve fazer como o irmão Branham fazia, ou seja, trabalhava. Caso não tivesse condições de trabalhar e se manter no serviço sacerdotal então podia solicitar que se fizesse o recolhimento de uma oferta alçada por um determinado tempo, mas não é uma obrigação de uma igreja pequena, com pouco rendimento, entregar todo o dinheiro na mão do pastor para fazer o que bem quer, pois quando a igreja aumenta o número de membros, ele nunca vai aceitar a parte que lhe cabe, pois já se corrompeu com a facilidade que teve no início.
Quando se começa um trabalho religioso, deve-se lembrar que ele está sendo plantado e que no futuro terá frutos, como disse Paulo: Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança, e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante..1 CORÍNTIOS 9:10. Tem muitos pastores que querem colher antes de plantar e se o pastor está falando que a igreja é "dele' e as pessoas mesmo assim contribui, ele nunca vai permitir que seja feita qualquer mudança quando a "igreja dele" estiver grande. O salário dos obreiros (todos que trabalham na obra de Deus) não é para pastores adquirir grandes propriedades, mas para as despesas do que trabalham no evangelho para que possa levado àqueles que Deus está chamando, e não guardá-los como Jesus disse: "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. - Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. - Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração". MATEUS 6:19-21.
Um verdadeiro homem de Deus não se compromete com dinheiro e tão pouco se preocupa com o que vai comer ou se vestir, pois foi levantado para pregar e viver o evangelho, porque Deus prometeu sustentá-lo como está escrito: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? - (Porque todas essas coisas os gentios procuram). Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; - Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas". MATEUS 6:31-33. Irmão Branham disse acerca dos pastores das igrejas que estão apenas interessados em dinheiro:
"Assim, neste exato momento estamos no completo cumprimento de Mateus 24:24 - Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganaria até os escolhidos". E quem são os que se esforçarão por enganar aos escolhidos? O Espírito do anticristo nos "falsos ungidos" destes últimos dias. Estes seres falsos já têm vindo no "Nome de Jesus", clamando que têm sido ungidos por Deus para os últimos dias. Eles são os falsos Messias (ungidos). Eles clamam que são profetas. Porém são um com a Palavra? Nunca! Eles adicionam aqui e tiram ali. Ninguém pode negar que o Espírito de Deus manifesta-se em dons sobre eles. Mas, como Balaão, eles têm seus programas, fazem apelo por dinheiro, exercitam os dons, mas negam a Palavra ou contornam-na por medo que uma controvérsia diminua suas oportunidades de maiores lucros.
No entanto pregam salvação e livramento através do poder de Deus, exatamente como Judas tinha um ministério por Cristo. Mas pelo fato deles serem semente errada, consequentemente, eles têm um espírito errado motivando-os. Religiosos? Oh! Eles suplantam os eleitos em esforço e zelo, mas o zelo de Laodicéia, não o de Cristo, porque busca grandes multidões, grandes programas e sinais espantosos entre eles. Pregam a segunda vinda de Cristo, porém negam a vinda do profeta mensageiro, embora em poder e sinais e verdadeira revelação este suplante a todos.
Oh sim, este espírito falso que nos últimos dias é tão semelhante ao verdadeiro, somente pode ser conhecido por seu desvio da Palavra, e quando se descobre que é anti-Palavra, sempre regressa ao argumento que já explicamos como falso: " Nós estamos tendo resultados, não estamos? Então Deus deve estar conosco." Mensagem: Um resumo das sete eras. 50.- Tradução de "A Palavra Original".
O que sustenta uma igreja financeiramente são os dízimos e ofertas. Não a venda de artigos religiosos ou doações aleatórias dadas quando bem quer, quando bem quiser, como se ninguém tivesse nenhuma responsabilidade ou compromisso com a casa de Deus, como se estivesse fazendo um favor a Deus. Os dízimos que outros não podem trazer ou a esmola que se entrega é para quem não tem salário, sendo pobre e necessitado. A prosperidade da igreja deve ser igual a de seus membros arrolados, que se mantém conforme a capacidade de cada um, e por isso a igreja não pode vender qualquer tipo de objeto ou bens sob qualquer pretexto, inclusive o Templo depois de ser construído, mesmo com o argumento de comprar outro maior ou coisa parecida.
Por ser uma instituição sem fins lucrativos, não pode ser alvo de aproveitadores que se aproveitam para roubar o dinheiro depositado por pessoas simples e sinceras que tem a boa fé de contribuir conforme a sua prosperidade para manutenção da Casa de Deus e deve ser entregue com amor e sem qualquer contenda, como também está escrito: "Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, - deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem, e apresenta a tua oferta". MATEUS 5:23-24. O dinheiro doado não pode ser de fontes ilícitas, deve ser fruto do trabalho em que Deus abençoou aquele dizimista. Só pode ser considerado dízimos se for de membros batizados e não de qualquer um que queira contribuir aleatoriamente, como determina a lei: "Não trarás o salário da prostituta nem preço de um sodomita à casa do SENHOR teu Deus por qualquer voto; porque ambos são igualmente abominação ao SENHOR teu Deus". DEUTERONÔMIO 23:18. Veja o que irmão Branham disse na mensagem - A era de Laodicéia:
"87 - A Igreja de Laodicéia está dizendo: "Rico sou e estou enriquecido e de nada tenho falta". Essa foi a sua auto-avaliação. Ela olhou para si mesma e foi isso que ela viu. Ela disse: "Rica sou" significando que ela é muito próspera no bens deste mundo. Ela está se jactanciando, não obstante o que diz São Tiago: "Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? - Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais? - Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado?" TIAGO 2:5-7.
88 - Agora, eu não estou dizendo com isto que uma pessoa rica não possa ser espiritual, porém todos sabemos que a Palavra diz que são mui poucos. São os pobres que predominam no corpo da Igreja verdadeira. Agora, se a igreja torna-se cheia de riquezas, então sabemos apenas uma coisa: "Icabode" tem sido escrito sobre seus portais! Você não pode negar isto porque é a Palavra.
89 - Fala acerca da riqueza na igreja - porque nunca tem havido um tempo de tanta abundância. Os belos santuários são multiplicado em número como nunca até então. Os diferentes grupos contendem entre si para ver quem pode construir o maior e mais belo edifício. Constroem centros educacionais no valor de incalculáveis milhões e estes edifícios são usados apenas uma ou duas hora por semana. Ora, isto não seria uma coisa tão terrível, mas é que eles esperam que este pequeno tempo gasto pelas crianças no terreno da educação substitua as horas de treinamento que deviam ter sido dadas no lar. (obs. pagam aluguéis caríssimos para só usarem duas ou três vezes por semana, fazendo mau uso do dinheiro que recebem.)
90 - O dinheiro tem fluído para dentro da igreja tão abundantemente que diferentes denominações são possuidoras de ações e bônus, fábricas, poços de petróleo, e companhias de seguros. Elas têm canalizado dinheiro para fundos de previdência e aposentadoria. Ora, isto soa bem, mas tem se tornado uma armadilha para os ministros, porque se eles decidem deixar seu grupo por mais luz ou pelo amor de Deus, suas pensões são cortadas. A maioria não pode suportar isto e permanecer com seus grupos opressores.
91 - Não se esqueça que esta é a última era. Nós sabemos que esta é a última dispensação porque Israel já voltou para a Palestina. Se cremos que Ele em verdade está vindo, então deve haver qualquer coisa errada com aqueles que planejam ficar aqui para sempre, ou que a vinda de Jesus está a centenas de anos do futuro.
92 - Sabe você que hoje em dia a religião é conhecida como um grande negócio? É um fato concreto que já estão colocando gerentes de negócios nas igrejas para cuidar das finanças. É isto o que Deus deseja? Não nos ensina a Sua Palavra no livro de Atos, que sete homens cheios do Espírito Santo e fé serviram o Senhor nos assuntos de negócios? Vocês podem ver seguramente porque Deus disse, "Tu dizes que és rica; Eu nunca disse assim."
93 - Há programas radiofônicos, programas na televisão e numerosos esforços da igreja que estão custeando milhões e milhões de dólares. O dinheiro cai nas mãos da igreja em abundância, e os membros aumentam juntamente com o dinheiro, mas havia homens apoiados exclusivamente na capacidade dada pelo Espírito Santo.
94 - Há pregadores pagos, assistentes pagos, ministros de música e educação pagos, coros pagos, zeladores pagos, programas e entretenimentos - tudo custando grandes somas, mas o poder não está nela. Deus age pelo Seu Espírito, não pela quantia de dinheiro ou de talento na igreja.
95 - Quero agora mostrar-lhes quão diabólica tem se tornado esta ânsia de dinheiro. As igrejas todas têm se esforçado em grande maneira para obter mais e mais membros, especialmente entre as pessoas mais prósperas. Por toda parte se encontra fervor para fazer a religião tão atrativa e encantadora de modo que os ricos e os educados e todos os que têm prestígios mundanos entrem e sejam ativos na igreja. Não podem entender que se a riqueza é o critério de espiritualidade, então o mundo já tem tudo de Deus, e a Igreja não tem nada?
96 - "Tu dizes: Estou rico e abastado". Isto significa literalmente "Eu tenho riquezas espirituais". Isto parece o Milênio com as ruas de ouro e a presença de Deus. Mas eu duvido que seja assim. É a igreja verdadeiramente rica em coisas espirituais de Deus? Vamos examinar esta jactância deste século vinte (Laodicéia) à luz da Palavra". Mensagem: A Era de Laodicéia - Tradução de "A Palavra Original".
As igrejas tem pagamento de salário de pastores e auxiliares da forma que querem seus donos e não conforme manda a Bíblia, isso no caso das igrejas que ainda fazem pagamento de seus auxiliares, por que a maioria sequer paga seus assistentes. "E, respondendo ele, disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, que reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, que faça da mesma maneira. - E chegaram também uns publica nos, para serem batizados, e disseram-lhe: Mestre, que devemos fazer? - E ele lhes disse: Não peçais mais do que aquilo que vos está ordenado. - E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós, que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal, nem defraudeis e contentai-vos com o vosso soldo." LUCAS 3:11-14
O dom de Deus é dado gratuitamente e deve ser administrado da mesma forma, sem nenhuma imposição. O que leva a igreja a receber doações de dízimos e ofertas é para o sustento financeiro da instituição, dos que fazem parte deste serviço e dos que realmente são necessitados, pois isso é mandamento do Senhor. Na mensagem intitulada a "Ordem da Igreja" perguntaram para o irmão Branham:
"COMO DEVERIA ATUAR A IGREJA AO BUSCAR AJUDA FINANCEIRA PARA ALIMENTO E ROUPA? - Ele respondeu:
11 - Que deveria fazer a igreja? Agora nos damos conta que a igreja é responsável pelos seus, por nossos membros aqui na igreja. SOMOS TOTALMENTE RESPONSÁVEIS ATÉ ONDE TENHAMOS NECESSIDADE PARA SUPRI-LAS, SOMOS RESPONSÁVEIS PELOS NOSSOS, isto é: membros firmes e constantes deste Tabernáculo que vivem e adorem conosco. Estamos obrigados para com eles como nossos irmãos e irmãs que têm provado ser nossos membros nesta assembléia.
12 - Agora, compreendemos que há milhões sem alimentos nesta noite, sem roupa e queríamos poder ajudar ao grupo completo e fazer tudo o pudéssemos, porém, financeiramente não podemos fazer isso. Não podemos sustentar ao mundo inteiro, porém estamos obrigados com os nossos. E creio que isso... e então, se nos fica algo que você queira contribuir com as pessoas que não são membros aqui desta igreja, algo que vocês queiram dar-lhe, deve ser submetido à Junta de Diáconos. Os diáconos são os únicos que têm que enfrentar a esta oposição, melhor dizendo, a este problema.
13 - Porque na Bíblia, quando o alimento e roupa vinha à disputa e assim por diante, no Livro de Atos, chamaram aos apóstolos com relação a isto, e eles disseram: "Vão e busquem vocês mesmos; ponham varões de bom testemunho, cheios do Espírito Santo, para que atendam estas coisas; porque nós persistiremos continuamente na oração e na Palavra de Deus" (Atos 6:1-4).
14 - E não é a obrigação do pastor dedicar-se a buscar a comida e assim sucessivamente. Que isso o façam os diáconos. Não são os administradores, é ofício dos diáconos fazerem isso. E então isto deve ser... recorde que na Bíblia eles estavam contribuindo com os seus. Entre os judeus e os gregos surgiu a disputa, que uns estavam beneficiando-se um pouco mais que os outros, mas era gente que havia vendido todas suas herdades e as deram à igreja para seu sustento; e então que se dividisse entre eles em igualdade. E surgiu certa pequena disputa e foi aí onde obtivemos nossos primeiros diáconos. E uma de suas obrigações é fazer isso.
15 - CREIO QUE DEVEMOS TER CUIDADO DE NOSSA PRÓPRIA GENTE, e qualquer queixa dirija-se ao Presidente da Junta de Diáconos e seja recebido por esta e veja o que eles podem fazer a respeito. E TODAS AS COISAS RELACIONADAS COM ROUPA, ALIMENTO E AJUDA FINANCEIRA OU O QUE FOR, TEM QUE VIR AOS DIÁCONOS. Logo quando os diáconos decidirem o que vão fazer, então o apresentam ao tesoureiro para ver se ele o pode fazer nesse momento, pagar certa quantidade de dinheiro ou comprar esta roupa ou o que for. Porém a Junta de Diáconos é que tem que ver com isto, não os Síndicos, nem o pastor. Este é um assunto completamente dos diáconos". MENSAGEM - A ORDEM DA IGREJA - Do livro "A PALAVRA ORIGINAL".
Não é o pastor que deve administrar o dinheiro da igreja e nem mesmo cuidar dos assuntos materiais, pois foi levantado por Deus para pregar o Evangelho completo, deixando a parte administrativa a quem realmente pertence. Judas não entendeu a reforma que Jesus estava fazendo e roubava o dinheiro que era entregue pelos cristão, mas seu fim foi a morte: E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar. MATEUS 27:5. Os pastores são tão egoístas que nem mesmo confiam em seus auxiliares ou diáconos para cuidarem da administração, quanto mais da arrecadação, por isso a mensagem não pode ser divulgada como deveria ser. Irmão Branham disse que a igreja é soberana, ou seja, ela elege seus pastores e demais membros que vão exercer cargos na congregação. Que cada um deve fazer sua parte, conforme seu ofício:
01 - E, isto é, que a primeira coisa é a colocação de alguns diáconos na igreja. E nossa igrejinha aqui é soberana. Ela não tem nenhuma denominação ou coisa alguma para enviar seus diáconos, ela elege seus próprios diáconos. Ela elege seu pastor, ela elege seus administradores, ela elege tudo que entra e sai da igreja. Nenhuma pessoa tem que dizer algo sobre coisa alguma, é a igreja. E a igreja são aqueles que vêm e mantêm a igreja com sua presença, com seu dízimo e ofertas, são sempre aqueles que têm direito de dizer algo em lugar de tais coisas.
03 - E muito frequentemente, de acordo com o regimento interno da igreja, todo ano, os diáconos ou administradores automaticamente completam seu tempo. E se eles quebrem voltar, tudo bem. Se eles não querem voltar, então eles podem colocar alguns em seus lugares, que este conselho tenha demitido.
10 - (...). E isto é, então, eles são apontados pela igreja, por seu próprio voto. (...). 11 - (...) nós ordenaremos esses diáconos para imposição de mãos, diáconos e tesoureiros nesta igreja. Mas primeiro eles devem ser indicados e - e ver quanto eles gostam disto. Então se isto - então se estiver tudo bem de ambos os lados, então nós fazemos esses homens ordenados diáconos, exatamente como administradores são eleitos da mesma forma.
12 - Isto é soberania e o regimento da igreja, pela Palavra de Deus. Por esta razão, que, eles realmente não podem dizer que "eu penso que este homem seria um homem certo", pois não é isto, "o irmão Neville pensa que este é o homem certo, ou o conselho de administradores pensa que este homem seria um homem certo". Isto tem que ser pela igreja! Ninguém faz nada por si mesmo aqui. É o voto da igreja. Esta é uma igreja soberana. Mensagem: "A Ordenação de Diáconos" Traduzido por "A Palavra Original".


A DISTRIBUIÇÃO DOS DÍZIMOS E OFERTAS

Os diretores e administradores não podem ser remunerados de nenhuma forma, pois estariam cometendo crime, mesmo trabalhando na administração da igreja, pois o salário é somente para o sacerdócio como herança pelo serviço que exercem na congregação. "Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; - Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário".1 TIMÓTEO 5:17-18. Na verdade todos que trabalham no evangelho são voluntários sem nenhum vínculo empregatício, mas os que se dedicam ao serviço da congregação regularmente tem direito a receber salário, porque este serviço gera despesas e que não pode ser privilégio apenas dos que possuem renda, ou das velhas igreja que possuem dinheiro, mas dos verdadeiros crentes que se dedicam em trabalhar com sinceridade, independente de ser rico ou pobre, como está escrito: "Quanto à administração que se faz a favor dos santos, não necessito escrever-vos, - porque bem sei a prontidão do vosso ânimo, da qual me glorio de vós, para com os macedônios, que a Acaia está pronta desde o ano passado, e o vosso zelo tem estimulado muitos. - Mas enviei estes irmãos, para que a nossa glória, acerca de vós, não seja vã nessa parte; para que (como já disse) possais estar prontos, - a fim de, se acaso os macedônios vierem comigo e vos acharem desapercebidos, não nos envergonharmos nós (para não dizermos, vós) deste firme fundamento de glória.
Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que, primeiro, fossem ter convosco e preparassem de antemão a vossa bênção já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção e não como avareza. - E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará. - Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. - E Deus é poderoso para tornar abundante em vós toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda suficiência, superabundeis em toda boa obra, - conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre.
Ora, aquele que dá a semente ao que semeia e pão para comer também multiplicará a vossa sementeira e aumentará os frutos da vossa justiça; - para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus. - Porque a administração desse serviço não só supre as necessidades dos santos, mas também redunda em muitas graças, que se dão a Deus, - visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles e para com todos, - e pela sua oração por vós, tendo de vós saudades, por causa da excelente graça de Deus que em vós há. - Graças a Deus, pois, pelo seu dom inefável." 2 CORÍNTIOS 9:1:15.
Quando cada um contribui segundo o que tem então os que se dedicam ao ministério dos santos podem se beneficiar recebendo salário, pois esse é o preço pelos serviços prestados para que se faça com amor e dedicação por todos os que se dedicam ao serviço da congregação, sem torpe ganância, porque está escrito: "Quem jamais milita à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta o gado e não se alimenta do leite do gado? - Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a lei também o mesmo? - Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois? - Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante. - Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais? - Se outros participam deste poder sobre vós, por que não, e mais justamente, nós? Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo. - Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar? - Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho. - Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória. - Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! - E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. - Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho".1CORÍNTIOS 9:7-18
Os diáconos são os levitas do Antigo Testamento e era somente eles que se encarregavam de receber os dízimos e ofertas dos seus irmão para levar a casa de Deus, como está escrito: "Também falarás aos levitas e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado em vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR: o dízimo dos dízimos. - E contar-se-vos-á a vossa oferta alçada como grão da eira e como plenitude do lagar. - Assim também oferecereis ao SENHOR uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do SENHOR a Arão, o sacerdote" NÚMEROS 18:26-28. Os diáconos são os únicos responsáveis pela arrecadação de qualquer oferta ou valor, e depois o dinheiro ou a oferta é entregue na tesouraria para registro, que após ser contabilizado como patrimônio da igreja, então é tirado a décima parte para o pastor, chamado dízimo dos dízimos para suas despesas pessoais, e os noventa por cento dos dízimos arrecadados era distribuído para outras necessidades, como explicaremos a seguir:
"E que as primícias da nossa massa, as nossas ofertas alçadas, o fruto de toda a árvore, o mosto e o azeite, traríamos aos sacerdotes, às câmaras da casa do nosso Deus; e os dízimos da nossa terra aos levitas; e que os levitas receberiam os dízimos em todas as cidades, da nossa lavoura. - E que o sacerdote, filho de Arão, estaria com os levitas quando estes recebessem os dízimos, e que os levitas trariam os dízimos dos dízimos à casa do nosso Deus, às câmaras da casa do tesouro. - Porque àquelas câmaras os filhos de Israel e os filhos de Levi devem trazer ofertas alçadas do grão, do mosto e do azeite; porquanto ali estão os vasos do santuário, como também os sacerdotes que ministram, os porteiros e os cantores; e que assim não desampararíamos a casa do nosso Deus". NEEMIAS 10:37-39.
Perguntaram ao irmão Branham para onde deveria ir os dízimos arrecadados, então ele respondeu que tirava a décima parte de todos os dízimos, conforme determina a Bíblia e os noventa por cento restante ficavam na igreja para cada finalidade já estabelecida. Não todos os dízimos nas mãos dos pastores como dizem atualmente, mas para o ministério. Veja o que foi perguntado para ele:
28 - "DEVE UMA PESSOA PAGAR DÍZIMOS A UM INDIVÍDUO OU TEM QUE TRABALHAR UM CRISTÃO
180 - Seguro que deve. Ele é o homem que trabalhará, é um cristão.
181 - Pagar dízimos a um indivíduo? Depende de quem seja o indivíduo. Vêem? Isso é certo. (...)
182 - Quando... No capítulo 7 de Hebreus quando Abraão regressava da matança dos reis, encontrou a Melquisedeque; ele lhe pagou um dízimo. Aquele era Melquisedeque, Rei de Salém, o qual é o Rei de Paz e Rei de Justiça que não era outro senão o próprio Deus. Vêem
183 - Porém quando tu pagas dízimo...Realmente onde deves os dízimos é onde obténs teu alimento. "Trazei todos vossos dízimos a minha casa de tesouro, diz o Senhor (é certo?). E provai-Me então nisto, diz Deus, se não vos abrirei as janelas do Céu, e derramarei sobre vós bênçãos tais que superabunde". Desafio a qualquer homem ou mulher que não seja um dizimista a aceitar isso.
184 - Posso permanecer aqui até a madrugada só lhe contando o que sucedeu quando vi isso e em que condição me encontrava. Porém tão leal como jamais pude, paguei os dízimos. E quando tomava meu próprio dinheiro da igreja aqui ou de minhas campanhas, colhia mais... dava um décimo. Então o dava a ministros e dava o resto deles a ministros. Quando não podia fazer isto, então a coisa que fazia: RETINHA DEZ POR CENTO E A DEUS DAVA NOVENTA. E logo , quando a lei me disse que não fazer isso, teria que tomar... E se o fazia estava encarregado por isso, logo tive que tomá-lo e passá-lo a missões estrangeiras e assim sucessivamente e então só tomar um salário disso de cem dólares semanais e disso pago os meus dízimos.
185 - Sim, senhor! Eu creio em pagar dízimos. É uma das bênçãos de Deus que têm sido provadas ser uma bênção. Você diz: "Isso é do Antigo Testamento". O é também do Novo Testamento. Sim, senhor!" Mensagem: PERGUNTAS E RESPOSTAS N° 2 Traduzido por "A Palavra Original".
Está escrito: "Certamente darás os dízimos de toda a novidade da tua semente, que cada ano se recolher do campo. - E, perante o SENHOR, teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu cereal, do teu mosto, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR, teu Deus, todos os dias. - E, quando o caminho te for tão comprido, que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o SENHOR, teu Deus, para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR, teu Deus, te tiver abençoado, - então, vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o SENHOR, teu Deus. - E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR, teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa; - porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem herança contigo. - Ao fim de três anos, tirarás todos os dízimos da tua novidade no mesmo ano e os recolherás nas tuas portas. - Então, virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em toda a obra das tuas mãos, que fizeres." DEUTERONÔMIO 14:22-29.
O lugar para entregar o dízimo é na igreja, que é o lugar escolhido por Deus para fazer habitar o seu nome, mas a pessoa somente deve fazê-lo após ter sido abençoado primeiro e não depois como muitas igrejas alegam prometendo prosperidade futura. Essa interpretação que se deve entregar primeiro o que tem para depois receber em dobro ou mais é totalmente falsa e deve ser repudiada pelos cristãos.
Uma vez a cada três vezes devemos entregar "todos os dízimos" (dízimos de todos os rendimentos, caso se tenha mais de um) para o sustento dos levitas (diáconos que estejam necessitados) órfãos (filhos de irmãos batizados que faleceram e não podem se manter da idade de vinte anos e para baixo), viúvas (esposas do irmão que faleceu e não pode se manter ou acima de sessenta anos para as que já eram viúvas quando foram batizadas) e necessitados (nossos irmãos pobres e os estrangeiros que estão no nosso meio).
Nos dias de hoje, com a prática dos salários mensais e não colheitas anuais, como ocorria antigamente, podemos considerar um mês a cada três ou um terço dos dízimos todos os meses. "Também sobre nós pusemos preceitos, impondo-nos cada ano a terça parte de um siclo, para o ministério da Casa do nosso Deus; - para os pães da proposição, e para a contínua oferta de manjares, e para o contínuo holocausto dos sábados, das luas novas, e para as festas solenes, e para as coisas sagradas, e para os sacrifícios pelo pecado, para reconciliar a Israel, e para toda a obra da Casa do nosso Deus.
Também lançamos as sortes entre os sacerdotes, levitas e o povo, acerca da oferta da lenha que se havia de trazer à Casa do nosso Deus, segundo as casas de nossos pais, a tempos determinados, de ano em ano, para se queimar sobre o altar do SENHOR, nosso Deus, como está escrito na Lei. - E que também traríamos as primeiras novidades da nossa terra e todos os primeiros frutos de todas as árvores, de ano em ano, à Casa do SENHOR; - e os primogênitos dos nossos filhos e os do nosso gado, como está escrito na Lei; e que os primogênitos das nossas vacas e das nossas ovelhas traríamos à Casa do nosso Deus, aos sacerdotes que ministram na Casa do SENHOR; - e que as primícias da nossa massa, e as nossas ofertas alçadas, e o fruto de toda árvore, e o mosto, e o azeite traríamos aos sacerdotes, às câmaras da Casa do nosso Deus; e os dízimos da nossa terra aos levitas; e que os levitas pagariam os dízimos em todas as cidades da nossa lavoura; - e que o sacerdote, filho de Arão, estaria com os levitas quando os levitas recebessem os dízimos, e que os levitas trariam os dízimos dos dízimos à Casa do nosso Deus, às câmaras da casa do tesouro.
Porque àquelas câmaras os filhos de Israel e os filhos de Levi devem trazer ofertas alçadas do grão, do mosto e do azeite; porquanto ali estão os utensílios do santuário, como também os sacerdotes que ministram, e os porteiros, e os cantores; e que assim não desampararíamos a Casa do nosso Deus". NEEMIAS 10:32-39
Por pertencerem a Deus, os dízimos deve ser utilizado, não pelo próprio dizimista, mas no lugar que escolher o SENHOR para habitar o seu Nome, que é a Igreja, para ajudar o órfão, a viúva e o necessitado. As ajudas destinada para este fim deve ser tirada da terça parte dos dízimos. É importante que esta ajuda seja feita em nome de Deus, isto é, o ajudado deve saber que Deus é que o está abençoando por intermédio do respectivo dizimista. "Se algum crente ou alguma crente tem viúvas, socorra-as, e não se sobrecarregue a igreja, para que se possam sustentar as que deveras são viúvas." 1 TIMÓTEO 5:16.
O necessitado entre os membros e desempregados devem sempre que possível, ser ajudados por curto prazo de tempo até que possam se manter, devendo ser feito rodízio entre os casos mais urgentes e por último os estrangeiros que porventura venham a estar em nosso meio, devendo todos ser cadastrado para serem apresentados primeiramente aos diáconos e depois a igreja, que deve votar se concordam ou não. "Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel". 1TIMÓTEO 5:8. Se a igreja não cuida de seus membros é pior que os ímpios que mesmo sendo maus cuidam dos seus filhos.
Quando se fala em ajudar não é só espiritualmente, mas também materialmente com pão e mantimentos do cotidiano quando o irmão se encontra desprovido, pois uma pessoa necessitada precisa primeiro ter sanado seu problema material conforme capacidade da igreja e depois recebam a pregação do evangelho para que vejam que as obras através de seu gesto através da igreja está dando condições que as pessoas ouçam o evangelho e se convertam. "E, quando teu irmão empobrecer, e as suas forças decaírem, então, sustentá-lo-ás como estrangeiro e peregrino, para que viva contigo. - Não tomarás dele usura nem ganho; mas do teu Deus terás temor, para que teu irmão viva contigo. - Não lhe darás teu dinheiro com usura, nem darás o teu manjar por interesse." LEVÍTICO 20:35-37. Claro que não é sustentar uma pessoa por toda a vida, pois isso estaria agravando um problema e não solucionando, mas ajudar os que são realmente necessitados como está escrito:"Quando entre ti houver algum pobre de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na tua terra que o SENHOR, teu Deus, te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre; - antes, lhe abrirás de todo a tua mão e livremente lhe emprestarás o que lhe falta, quanto baste para a sua necessidade.- Guarda-te que não haja palavra de Belial no teu coração, dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão, e que o teu olho seja maligno para com teu irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao SENHOR, e que haja em ti pecado. - Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o SENHOR, teu Deus, em toda a tua obra e em tudo no que puseres a tua mão. - Pois, nunca cessará o pobre do meio da terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra" DEUTERONÔMIO 15:7-11.
Como se pode ver, somente a décima parte dos dízimos devem ser entregues ao sacerdote, ou pastor e os noventa por cento restante se divide em três parte, que devem ser divididos da seguinte maneira:
Uma terça parte vai para construção, manutenção e restauração do templo e suas despesas, como está escrito: "Também sobre nós pusemos preceitos, impondo-nos cada ano a terça parte de um siclo, para o ministério da Casa do nosso Deus;" NEEMIAS 10:32. Como os dízimos eram anuais e não mensais como é praticado hoje, a terça parte ia para o ministério e não para o pastor, mas para as despesas do ministério e esse dinheiro é tirado dos dízimos e não das ofertas. Quando os dízimos eram insuficientes então era recolhido a oferta alçada com um valor determinado ou solicitado que trouxesse doações: "E foram a Hilquias, sumo sacerdote, e deram o dinheiro que se tinha trazido à casa de Deus, e que os levitas, que guardavam a entrada tinham recebido da mão de Manassés, e de Efraim, e de todo o restante de Israel, como também de todo o Judá e Benjamim, e dos habitantes de Jerusalém. - E eles o entregaram aos que tinham o encargo da obra, e superintendiam a casa do SENHOR; e estes o deram aos que faziam a obra, e trabalhavam na casa do SENHOR, para consertarem e repararem a casa. - E deram-no aos carpinteiros e aos edificadores, para comprarem pedras lavradas, e madeiras para as junturas e para servirem de vigas para as casas que os reis de Judá tinham destruído.
E estes homens trabalhavam fielmente na obra; e os superintendentes sobre eles eram: Jaate e Obadias, levitas, dos filhos de Merari, como também Zacarias e Mesulão, dos filhos dos coatitas, para adiantarem a obra; e todos os levitas que eram entendidos em instrumentos de música. - Estavam também sobre os carregadores e dirigiam todos os que trabalhavam em alguma obra; e dentre os levitas havia escrivães, oficiais e porteiros. - E, tirando eles o dinheiro que se tinha trazido à casa do SENHOR, Hilquias, o sacerdote, achou o livro da lei do SENHOR, dada pela mão de Moisés. - E ajuntaram o dinheiro que se achou na casa do SENHOR, e o deram na mão dos superintendentes e na mão dos que faziam a obra. - Ide, consultai ao SENHOR por mim, e pelos que restam em Israel e em Judá, sobre as palavras deste livro que se achou; porque grande é o furor do SENHOR, que se derramou sobre nós; porquanto nossos pais não guardaram a palavra do SENHOR, para fazerem conforme a tudo quanto está escrito neste livro. 2 CRÔNICAS 34:9.
A outra terça parte vai para o serviço missionário, para que as pessoas que trabalham na casa de Deus possam ter condições de suprir suas despesas. O dinheiro arrecadado por doações voluntárias não é para nenhum membro enriquecer como está acontecendo atualmente, mas para a obra missionária como os apóstolos, cantores e evangelistas, para levar o evangelho aos que não podem pagar, como disse irmão Branham:
25 - "Agora, os índios... Lá não haverá NENHUM CENTAVO EM DINHEIRO (como você sabe, eu nunca tiro ofertas em minhas reuniões; e eu não pego dinheiro), mas a igreja aqui é - está patrocinando aquela reunião aos Índios. Alguns do seu dinheiro de dízimo e coisas irão para pagar, para trazer esta Mensagem de Salvação e Libertação para aqueles pobres e iletrados Índios. (...).
29 - Ontem eu estava ouvindo, quando nossa igreja comprou um - uma perua nova para mim, e eu - para viajar (e a minha outra já estava gasta); (...).334 - Deus plantou esta Árvore para dar fruto espiritual, e O HOMEM TEM SEMPRE TENTADO FAZER ISTO DE UMA FORMA DE PIEDADE, O MAIOR EDIFÍCIO NA CIDADE (certamente); MILHÕES DE DÓLARES. MEU DEUS, E O POVO PREGANDO QUE JESUS ESTÁ VINDO, E GASTANDO SEIS A OITO MILHÕES DE DÓLARES EM UM EDIFÍCIO EM ALGUM LUGAR. E os missionários, eu conheço missionários no campo que estão pregando o Evangelho sem nem mesmo um par de sapatos, comendo duas refeições por semana.
335 - Pode você ver porque, irmão nós... O que está acontecendo com o povo? Eu realmente não creio que eles crêem que Ele está vindo. Suas palavras falam... Bem, sua vida fala mais alto do que suas palavras. Aqueles missionariozinhos ali, vieram em minha reunião, assim, sem sapatos, vestidos com uma calça velha, apertada nele assim; vivendo lá fora com pulgas, e ameba, e insetos, e todas espécies de enfermidades, e tudo mais lá; suas pequenas velhas mãos gastas, e cheios de amebas e tudo mais, ali de pé, dizendo: "você é o irmão Branham?" Eu simplesmente disse: "Sim!" Disse: "Oh, Deus te abençoe. Eu sempre orarei para o irmão." Eu pensei, "Oh Deus. Deixe este homem orar por mim; sim, este é o sujeito. É este aí.(...).
188 - E então esta é a maneira que é. Um homem que conhece a Palavra de Deus e se compromete com Ela porque alguma organização lhe diz que ele tem que fazer isto daquela maneira, este é um traidor. Isto é correto!(...). Mensagem: RESTAURAÇÃO DA ÁRVORE NOIVA- Tradução de "A Palavra Original".
Os dízimos, e não somente as ofertas vão para sustentar a obra missionária e para que os cantores e diáconos (Levitas e cantores) possam cobrir suas despesas, como está escrito: "Também entendi que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam a obra, tinham fugido cada um para a sua terra. - Então contendi com os magistrados, e disse: Por que se desamparou a casa de Deus? Porém eu os ajuntei, e os restaurei no seu posto. - Então todo o Judá trouxe os dízimos do grão, do mosto e do azeite aos celeiros.- E por tesoureiros pus sobre os celeiros a Selemias, o sacerdote, e a Zadoque, o escrivão e a Pedaías, dentre os levitas; e com eles Hanã, filho de Zacur, o filho de Matanias; porque foram achados fiéis; e se lhes encarregou a eles a distribuição para seus irmãos". NEEMIAS 13:10-13. Essa distribuição é tirado da terça parte dos dízimos e não das ofertas, porque estes irmãos estão se dedicando ao trabalho tanto quanto o pastor. "Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar participam do altar?" 1 CORÍNTIOS 9:13.
De todos os dízimos oferecidos em oferta alçada, uma terça parte vão para os levitas que vivem exclusivamente do evangelho. Lembre-se que no ano terceiro, todos os dízimos ia para os necessitados, inlcusive dentre os levitas e a décima parte para o pastor. Portanto esse ofício de Levita, que foi aperfeiçoado para diáconos por Cristo, recebem sua porção, conforme está escrito: "Disse também o SENHOR a Arão: Na sua terra possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte terás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel. - E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo seu ministério que exercem, o ministério da tenda da congregação. - E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si o pecado e morram. - Mas os levitas administrarão o ministério da tenda da congregação e eles levarão sobre si a sua iniqüidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma herança herdarão. - Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança herdareis.
E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: - Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR, os dízimos dos dízimos. - E contar-se-vos-á a vossa oferta alçada, como grão da eira, e como plenitude do lagar. - Assim também oferecereis ao SENHOR uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do SENHOR a Arão, o sacerdote. - De todas as vossas dádivas oferecereis toda a oferta alçada do SENHOR; de tudo o melhor deles, a sua santa parte." NÚMEROS 18:20-29
A última terça parte que resta, depois que for tirado a terça parte para o ministério, outra terça parte para os que se dedicam a obra espiritual, vai para os órfãos, viúvas e necessitados, como será explicado a seguir: "Ao fim de três anos, tirarás todos os dízimos da tua novidade no mesmo ano e os recolherás nas tuas portas. - Então, virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em toda a obra das tuas mãos, que fizeres". DEUTERONÔMIO 14:29. Muitos não descobriram ainda que as obras da igreja são a vida da fé e que é preciso fazer muito mais do que falar. As igrejas que foram estabelecidas depois da reforma protestante, esquecem que aqueles reformadores no passado exaltava a fé e não praticavam as obras, argumentando que as obras não salvam. Jesus diz exatamente o contrário: "Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que deixastes de fazer a um destes pequeninos, a mim o deixastes de fazer. E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna." MATEUS 25:42-46. De que lado você vai ficar? Com os que praticam as boas obras porque são justos ou os que nada fazem e enganam a si mesmos?
A fé genuína é expressada através das obras, quando se cuida dos necessitados como Jesus mostra nas parábolas do bom samaritano e outras que não é somente com palavras bonitas e agradáveis, mas através das boas obras. É lamentável que muitos ainda não perceberam o verdadeiro propósito da verdadeira religião cristã, dizendo que amam a Deus e não fazem a sua vontade: "Com que me apresentarei ao SENHOR e me inclinarei ante o Deus Altíssimo? Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano? - Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros? De dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão? O fruto do meu ventre, pelo pecado da minha alma? - Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência, e andes humildemente com o teu Deus? MIQUÉIAS 6:6-8.
Muitos costumam freqüentar uma igreja apenas para satisfazer seus desejos religiosos, mas não se importam com o verdadeiro significado de servir a Deus "E eles vêm a ti, como o povo costuma vir, e se assentam diante de ti como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obras; pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a avareza. E eis que tu é para eles como uma canção de amores, canção de quem tem voz suave, e que bem tange; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra. Mas, quando vier isto (e eis que está por vir), então saberão que houve no meio deles um profeta." EZEQUIEL 33:31-33.
Quantos crentes estão nesta condição negando a própria fé, vindo na Igreja, sendo apenas ouvintes e apostatados da fé genuína enganando a si mesmos, pois não fazem o que determina a verdadeira religião cristã que é segundo a piedade, acreditando que não precisam fazer nada. Dizem que o pastor é que vai prestar contas com Deus e portanto não precisam saber que fins está sendo dado ao seu dinheiro, fazendo como os fariseus que diziam: "Jejuo duas vezes na semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo" LUCAS 18:12. Acreditando que isto é o suficiente.
Essas facções religiosas que saíram do movimento protestante, estão buscando atingir grandes somas de dinheiro e não se satisfazem apenas com um segmento específico da população, pelo contrário, procuram se dirigir, atrair e converter a todos os indivíduos indistintamente. Contudo, apesar de se dirigir a população em geral, tem seus argumentos se mostrado mais adequado à demanda dos extratos sociais mais pobres e menos escolarizados e ao mesmo tempo, incentivam seus fiéis, em geral, muito pobres, a dar a "Deus" não só o que têm mas, sobretudo, o que não podem dar, a título de cumprimento da palavra divina, prova de fé e meio por excelência de obter bênçãos.
Para poder custear seus ambiciosos projetos, necessitam levantar imensas quantias de dinheiro a qualquer preço, criando uma falsa aparência de prosperidade, mas como disse Tiago: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura a fé pode salvá-lo? - E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano,- e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?- Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. - Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras." TIAGO 2:14-18 e disse também: "E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos." TIAGO 1:21.
Se entre os irmãos da congregação tiver algum necessitado, quem deve primeiro socorrê-los senão a Igreja, "comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade;" ROMANOS 12:13. Mas os falsos pastores dizem que o justo não mendiga o pão e que cada um deve se virar, esquecendo do mendigo Lázaro (LUCAS 16:20). Eles dizem que a igreja deve somente pregar o evangelho e que as obras sociais é o governo que deve fazer, contradizendo o que seu próprio profeta disse:
23 - E enquanto os supervisores deste grande rebanho, o qual o Espírito Santo tem nos ordenado que sejamos, nós estamos tentando apresentar agora para esta congregação um leal grupo de homens honestos que cremos serem cheios do Espírito e prontos para o ofício. Como foi dito certa vez em relação ao quadro de diáconos, "Vejam dentre vós mesmos, homens de boa reputação e com o Espírito Santo, pois eles devem servir nesta maneira, PARA CUIDAR DAS VIÚVAS E ÓRFÃOS, PARA DISTRIBUIR O DINHEIRO, E CUIDAR DO BEM-ESTAR DA IGREJA". Anos mais tarde, nós temos lido a carta daquele grande, inspirado, santificado Paulo, quem estabeleceu declaração das Escrituras do requerimento de tal posição".MENSAGEM - A ORDENAÇÃO DE DIÁCONOS - traduzido por "A Palavra Original"
A grande maioria das igrejas dizem que o justo não mendiga o pão e se o fazem é porque não são justos, mas e Lázaro que estava mendigando e nem por isso deixava de ser filho de Abraão - "Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado". LUCAS 16:25. Lázaro dependia das migalhas que caia da mesa do jovem rico, um tipo dos pastores negando o pão aos que realmente precisam, e isto é uma obrigação da igreja.
Existem até mesmo igrejas que estão fazendo lavagem de dinheiro sujo vindo do tráfico, sonegação ou peculato em troca da porcentagem ou oferta, pois sabem que dinheiro de dízimos e ofertas não precisa de ter declarados a fonte de origem e uma vez que foi contabilizado, retorna para as mãos dos traficantes, políticos e outros maus elementos que se beneficiam desta obra que deveria ser santa.
Quando o Governo começar a fechar igrejas, não será por causa de doutrina de A ou de B, mas por causa da corrupção que se tem instalado no meio evangélico. Outro detalhe, se a igreja é uma entidade sem fins lucrativos, por que será que eles estão enriquecendo as custas da boa-fé de pessoas honestas e humildes? Por que os pastores estão acumulando tanto patrimônio de uma obra que deveria ser apenas para mantê-los no mesmo nível das pessoas que contribuem? A ganância é tão grande que nem mesmo podem dividir com seus co-pastores (cargo inventado por preceitos de homens) e auxiliares como diáconos, cantores e missionários que o apóiam.
As pessoas que se calam diante de tal absurdo se tornam tão culpadas quanto os que praticam pois Paulo disse: "os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem". ROMANOS 1:32"
A igreja não é uma empresa para vender e obter lucros, mas um local de reunião para adoração ao único Deus, sendo uma família cujo pai está no Céu e todos nós somos irmãos, independente do ofício que exerça. As obras sociais feitas por entidades não governamentais deveria ser feita pela Igreja que prega o evangelho completo, que professa praticar o amor Deus, mas não fazem. Quando fazem algo é por interesse, tirando do bolso de outras pessoas.
Quando a pessoa diz que não sabia que sua igreja faz, ainda assim se torna culpada pois está escrito: "E, se alguma pessoa pecar e fizer contra algum de todos os mandamentos do SENHOR o que se não deve fazer, ainda que o não soubesse, contudo, será ela culpada e levará a sua iniqüidade." LEVÍTICO 5:17.
Jesus disse para Pedro apascentar as suas ovelhas e não devorá-las: "Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas." JOÃO 21:17 . Jesus ordenou que todos fossem iguais e não um dominando sobre o outro: "E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. - Mas não sereis vós assim; antes, o maior entre vós seja como o menor; e quem governa, como quem serve". LUCAS 22:25-26.
Portanto não é maior o pastor que o diácono ou o zelador, muito menos o que administra com os que contribui. Quem está se beneficiando da má administração do evangelho são os mercenários que se aproveitam da simplicidade de nossos irmãos, querendo vantagens mesmo sabendo que isso trará condenação, como também está escrito: "Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas. - Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. - Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. - O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância. - Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. - Mas o mercenário, que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. - Ora, o mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado das ovelhas." JOÃO 10:7-13.
A questão mais polêmica dentro das religiões existentes no mundo, independente do tipo de credo, dogma ou tradição, está justamente na distribuição do dinheiro arrecadado. As guerras sempre foram motivadas por interesses e posses de domínios alheios que sempre trouxeram lucros para os que dominavam. Quando Maria estava lavando os pés de Jesus, Judas se mostrou preocupado com o desperdício e alegou que aquele valor poderia ser usado para os pobres, mas na verdade ele queria que fosso para a igreja para roubá-lo como fazem as igrejas atuais que recebem os dízimos alegando que é para os pobres e os pastores acabam embolsando para si mesmos, como está escrito: "Então Maria, tomando um arrátel de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento. - Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: - Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres? - Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava. - Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto; - Porque os pobres sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes. JOÃO 12:3-8.
Certamente muitos já ouviram seus pastores dizendo que o dízimo é para ajudar os pobres, mas fazem como está escrito: Porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa; ou que desse alguma coisa aos pobres" . JOÃO 13:29. A verdade é que o dinheiro entregue na casa de Deus está sendo roubado pelos que o recebem e mal empregado para o que realmente foi destinado. Eles desviam o dinheiro para compra de bens pessoais e estão enriquecendo as custas da boa fé dos que contribuem com seus rendimentos, mesmo sabendo que estão trazendo condenação para si mesmos. Paulo disse: "Porque penso que em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos. - E, se sou rude na palavra, não o sou, contudo, na ciência; mas já em tudo nos temos feito conhecer totalmente entre vós. - Pequei, porventura, humilhando-me a mim mesmo, para que vós fôsseis exaltados, porque de graça vos anunciei o evangelho de Deus? - Outras igrejas despojei eu para vos servir, recebendo delas salário; e, quando estava presente convosco e tinha necessidade, a ninguém fui pesado. - Porque os irmãos que vieram da Macedônia supriram a minha necessidade; e em tudo me guardei de vos ser pesado e ainda me guardarei. - Como a verdade de Cristo está em mim, esta glória não me será impedida nas regiões da Acaia. - Por quê? Porque vos não amo? Deus o sabe. - Mas o que eu faço o farei para cortar ocasião aos que buscam ocasião, a fim de que, naquilo em que se gloriam, sejam achados assim como nós. - Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. - E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. -Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras" .2 CORÍNTIOS 11:5-15
Deus nunca ordenou que colocássemos os dízimos nas mãos dos líderes religiosos para que eles fizessem o que bem entendessem. O que está escrito é que devemos separar a décima parte dos nossos rendimentos e consagrá-los a casa de Deus. E bom lembrarmos também, que muito dinheiro nas mãos de líderes religiosos acaba estimulando o desperdício e o surgimento de falsos pastores e falsos profetas. Se praticarmos este ensinamento, de forma correta, investindo no Evangelho, amparando os necessitados e sustentando a Igreja com a parte que lhe cabe, o número de dizimistas vai quadruplicar e a velha rejeição da sociedade às igrejas protestantes vai desaparecer.
A verdade, ainda que complexa, deve ser esclarecida e praticada sempre e sempre, só ela produz resultados realmente positivos e engrandece o Reino de Deus. "E, quando Jesus ouviu isso, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa: vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me. - Mas, ouvindo ele isso, ficou muito triste, porque era muito rico. - E, vendo Jesus que ele ficara muito triste, disse: Quão dificilmente entrarão no Reino de Deus os que têm riquezas! - Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no Reino de Deus." LUCAS 18:22-25.
Os falsos profetas enganam o povo e ainda dizem que Deus está no meio deles. Esses obreiros fraudulentos (1 Coríntios 11:13) não se conformam com salário e roubam toda a arrecadação, como está escrito: "Ouvi agora vós, chefes de Jacó, e vós, príncipes da casa de Israel: não é a vós que pertence saber o direito? - A vós que aborreceis o bem e amais o mal, que arrancais a pele de cima deles e a sua carne de cima dos seus ossos,- e que comeis a carne do meu povo, e lhes arrancais a pele, e lhes esmiuçais os ossos, e os repartis como para a panela e como carne do meio do caldeirão.- Então, clamarão ao SENHOR, mas não os ouvirá, antes esconderá deles a sua face naquele tempo, visto que eles fizeram mal nas suas obras.
Assim diz o SENHOR contra os profetas que fazem errar o meu povo, que mordem com os seus dentes e clamam: Paz! Mas contra aquele que nada lhes mete na boca preparam guerra.- Portanto, se vos fará noite, para que não haja profecia, e haverá trevas, para que não haja adivinhação, e se porá o sol sobre esses profetas, e o dia sobre eles se enegrecerá.- E os videntes se envergonharão, e os adivinhadores se confundirão, sim, todos eles cobrirão os seus lábios, porque não haverá resposta de Deus.- Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espírito do SENHOR e cheio de juízo e de ânimo, para anunciar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado.
Ouvi agora isto, vós, chefes da casa de Jacó, e vós, maiorais da casa de Israel, que abominais o juízo e perverteis tudo o que é direito,- edificando a Sião com sangue e a Jerusalém com injustiça. - Os seus chefes dão as sentenças por presentes, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao SENHOR, dizendo: Não está o SENHOR no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá.- Portanto, por causa de vós, Sião será lavrado como um campo, e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa, em lugares altos de um bosque".MIQUÉIAS 3:1-11. Esse é o motivo que a perseguição e destruição virá sobre as igrejas e aqueles que também consentem são responsáveis. O fato de Deus não poder operar sinais e prodígios através de seus enviados é porque os dirigentes das igrejas estão obcecados por dinheiro. Dizem que não existe profeta para não serem repreendidos e fazem dos seus pastores lacaios formados conforme as suas concupiscências e já não há um sequer que possa justificar seus atos sem se comprometer com seus dogmas.
Existe sim, a necessidade de investimentos por causa das despesas geradas para acomodar seus membros, dedicação por parte de alguém como tempo e vocação. Quando se tem o interesse em oferecer melhores serviços e até mesmo para a sua manutenção, entidades como sindicatos, partidos ou organizações necessitam de algum tipo de arrecadação ou doação para que possa continuar existindo e com a igreja não pode ser diferente, visto que é uma sociedade sem fins lucrativos. Irmão Branham disse:
"Amigos, vocês pessoas que passaram por este corredor e colocaram esta oferta ali há pouco tempo atrás, pessoas que alimentam meus filhos, os vestem, as pessoas que têm colocado seu dinheiro na salva, dinheiro que você duramente ganha, você sabe para onde isto vai? Isto me ajuda a ir a além-mar, aos pagão que jamais tem ouvido algo sobre Deus. É o que eu faço com isto, cada centavo, Deus é meu Juiz. Aqui está alguns de meus - o homem sentando bem aqui agora que está no - e o tesoureiro de minha igreja. EU PEGO CEM DÓLARES POR SEMANA; isto é tudo; O RESTO DISTO VAI PARA PATROCINAR REUNIÕES ALÉM-MAR, PORQUE ELES NÃO PODEM VIR ATÉ AQUI". Mensagem: EVENTOS MODERNOS ESCLARECIDOS POR PROFECIA 111 - 06/12/1965. Traduzido por "Crentes da Bíblia do Brasil"
Para que a igreja possa se manter, necessita de fundos continuamente, que são os dízimos entregues regularmente (que é muito questionado pelos avarentos, que são idólatras - Efésios 5:5). Este percentual se refere a décima parte da benção que Deus requer dos seus verdadeiros adoradores, como forma de manutenção regular do Templo, dos que servem e de suas despesas, sendo retirado dos rendimentos dos que foram batizados conforme o que já recebeu e não do que provavelmente receberia.
Paulo escreveu o seguinte: "Agora, porém, completai também o já começado, para que, assim como houve a prontidão de vontade, haja também o cumprimento, segundo o que tendes. - Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem e não segundo o que não tem." 2 CORÍNTIOS 8:11-12. Essa escritura se refere ao valor líquido ou real das doações feita ao ministério dos santos, que ao contrário do que dizem os falsos obreiros, não pode ser calculado ou retirado do salário bruto pois não é um valor real na qual a pessoa foi abençoada naquele momento. Têm pessoas que dizimam com cheque pré-datado, vale transporte e até mesmo fazem empréstimos para pagar dízimos e isso é totalmente errado. O valor real é aquele que foi recebido, mesmo quando é feita cobranças de pensões, empréstimos e outros débitos.
No Antigo Testamento os dízimos era trazido baseado no que era colhido não do que se plantava, ou no que Deus abençoou depois: "E que também traríamos as primeiras novidades da nossa terra e todos os primeiros frutos de todas as árvores, de ano em ano, à Casa do SENHOR; - e os primogênitos dos nossos filhos e os do nosso gado, como está escrito na Lei; e que os primogênitos das nossas vacas e das nossas ovelhas traríamos à Casa do nosso Deus, aos sacerdotes que ministram na Casa do SENHOR. NEEMIAS 10:35-36.
Suponhamos que uma pessoa tem um salário de mil reais e vem um desconto na folha de pagamento de novecentos reais devido a várias cobranças, taxas ou licenças sem remuneração, restando apenas cem reais, ela não poderia oferecer o restante em oferta alçada para a congregação, pois ficaria sem nenhuma benção. E se tem uma plantação de trigo e vem uma tempestade e deixa apenas um pé de trigo para colheita, como poderia dizimar toda a plantação.
Além do mais, dízimos é tirado do que já recebeu, como está escrito: "E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; - E eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus;- E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo". GÊNESIS 28:20-22.
Muitas pessoas não se aproximam das igrejas cristãs por causa do dízimo e de não poder cumprir seu voto prometido (ATOS 5:13). A grande maioria acha uma insensatez dar 10% dos seus rendimentos para o sustento da igreja, e em parte eles tem razão. Nós cristãos ainda cometemos alguns equívocos na hora de interpretar a forma de recolher e de utilizar os dízimos. Para entender a origem desses "equívocos" devemos entender melhor como proceder corretamente com relação aos dízimos e porque este mandamento foi instituído.
Os assuntos que se referem aos dízimos deve ser tratado com os membros interessados em se associar antecipadamente, ou seja, antes de se batizarem, para que não tomem decisões que não poderão assumir depois. O batismo até pode ser administrado para aqueles que não vão ser dizimistas, mas se confessam que crêem, deve crer em toda a palavra para ser batizado e não em parte e portanto devem ser informados com antecedência sobre esta ordenança bíblica. Os dízimos são para pessoas que realmente compreendem a importância de ajudar na manutenção da causa e deve ser feito por livre e espontânea vontade, ou seja, voluntariamente e sabendo que essa contribuição não deve ser vista como um fardo, e sim como uma benção de quem pode contribuir, porque Deus moveu seu coração voluntariamente.
A pessoa que não pode contribuir ou não quer, não pode ser visto como impedimento de freqüentar a igreja, podendo ficar o tempo que quiser como um estrangeiro, mas para participar das decisões como votação, eleição ou das ordenanças como a comunhão, deve ser batizado e também deve fazer o voto de fé de contribuir regularmente, porque está escrito: "Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação, e para o estrangeiro que entre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós, assim será o peregrino perante o SENHOR. - Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco". NÚMEROS 15:15-16.
Por isso que o batismo é para adultos e não crianças ou adolescentes, pois implica conhecimento básico quanto a responsabilidade de sustentar a causa sem nenhum constrangimento. As igrejas atuais fazem do batismo uma isca para em seguida obter da pessoa um voto que não pode carregar, normalmente eles chamam a pessoa para batizar e depois falam acerca dos dízimos e ofertas como se fosse uma imposição. Se a pessoa não contribuir passam a tratá-lo como se fosse um ladrão, trazendo um desconforto e insatisfação para os poucos esclarecidos. "Quanto à administração que se faz a favor dos santos, não necessito escrever-vos, - porque bem sei a prontidão do vosso ânimo, da qual me glorio de vós, para com os macedônios, que a Acaia está pronta desde o ano passado, e o vosso zelo tem estimulado muitos. - Mas enviei estes irmãos, para que a nossa glória, acerca de vós, não seja vã nessa parte; para que (como já disse) possais estar prontos, - a fim de, se acaso os macedônios vierem comigo e vos acharem desapercebidos, não nos envergonharmos nós (para não dizermos, vós) deste firme fundamento de glória. - Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que, primeiro, fossem ter convosco e preparassem de antemão a vossa bênção já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção e não como avareza. - E digo isto: Que o que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará. - Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 1 CORÍNTIOS 9:1- 7. Como se pode ver, a contribuição por parte dos fiéis não pode ser visto como um fardo, mas uma benção a ser compartilhada entre todos segundo sentiu no seu coração.
Se o voto for oferta, deve entregar conforme sentiu no coração, independente do valor, como o da viúva: "e viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas; - e disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos esta pobre viúva" LUCAS 21:2-3. Os dízimos e ofertas deve ser entregue conforme Jesus disse: "Dai, antes, esmola do que tiverdes, e eis que tudo vos será limpo. - Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda hortaliça e desprezais o Juízo e o amor de Deus! Importava fazer essas coisas e não deixar as outras." LUCAS 11:41-42.
A pessoa que se propõe a servir a Deus, faz voluntariamente e com convicção, pois seu espírito foi movido para que não falte mantimento na casa de Deus, sabendo que não basta entregar dinheiro na igreja como faziam os fariseus, mas também viver uma vida cristã que possa refletir a luz do evangelho para os que estão perdidos nas trevas. "Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir. - Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido". MATEUS 5:16-18. Esta escritura se refere a todos os mandamentos, estatutos e juízos devem ser cumpridos com entendimento.
Os dízimos foram estabelecidos no Velho testamento por Moisés quando se tornou lei, mas Abraão foi o primeiro a pagar dízimos ao sacerdócio de Melquisedeque (Gênesis 15:20). Não é porque o sacrifício contínuo foi abolido por Cristo no calvário que a lei deixou de existir, pois ela permanece para todo infrator, que é pecador pois: "Qualquer que comete o pecado também comete iniqüidade, porque o pecado é iniqüidade." 1 JOÃO 3:4. Iniqüidade é saber fazer certo e fazer errado e portanto será julgado pela lei. "anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma! Antes, estabelecemos a lei." ROMANOS 3:31
Os dízimos não se trata de entregar qualquer valor como se estivesse fazendo um favor para Deus ou pagando por qualquer coisa como sendo obrigado: "Porque a administração desse serviço não só supre as necessidades dos santos, mas também redunda em muitas graças, que se dão a Deus, visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles e para com todos," 1 CORÍNTIOS 9:8-13. Mas um percentual regular que deve ser utilizado para a continuidade do Templo e suas obrigações: Qualquer que entrar no arrolamento, de vinte anos para cima, dará a oferta ao SENHOR. O rico não aumentará, e o pobre não diminuirá da metade do siclo, quando derem a oferta ao SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. ÊXODO 30:14-16 Como disse o profeta Ageu: "É para vós tempo de habitardes nas vossas casas estucadas, e esta casa há de ficar deserta?- Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Aplicai o vosso coração aos vossos caminhos.- Semeais muito e recolheis pouco; comeis, mas não vos fartais; bebeis, mas não vos saciais; vestis-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário recebe salário num saquitel furado.
Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Aplicai o vosso coração aos vossos caminhos.- Subi o monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei e eu serei glorificado, diz o SENHOR.- Olhastes para muito, mas eis que alcançastes pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu lhe assoprei. Por quê? —disse o SENHOR dos Exércitos. Por causa da minha casa, que está deserta, e cada um de vós corre à sua própria casa.- Por isso, retêm os céus o seu orvalho, e a terra retém os seus frutos.- E fiz vir a seca sobre a terra, e sobre os montes, e sobre o trigo, e sobre o mosto, e sobre o azeite, e sobre o que a terra produz, como também sobre os homens, e sobre os animais, e sobre todo o trabalho das mãos." AGEU 1:4-11.
Os dízimos são para construção, manutenção e que haja mantimento na casa de Deus conforme está escrito: "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.- E, por causa de vós, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide no campo não vos será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. - E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos".MALAQUIAS 3:10-12.
Portanto, devemos tirar os dez por cento do salário ou renda líquida como dízimo, que pertence a Deus e entregar na Casa de Deus para que fosse administrado pela Igreja, não para vergonha nossa, mas para o engrandecimento do Reino de Deus para toda a boa obra, porque a manutenção deste serviço deve servir tanto para os que se dedicam na pregação do evangelho, quanto aos necessitados.
A cerca das ofertas que são doadas voluntariamente e da distribuição, Paulo disse: "E bem sabeis também, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente; - Porque também uma e outra vez me mandastes o necessário a Tessalônica. - Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta. - Mas bastante tenho recebido, e tenho abundância. Cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro de suavidade e sacrifício agradável e aprazível a Deus. - O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus".FILIPENSES 4:15-19.
A contribuição voluntária deve ser feita na casa de Deus para que possa ser distribuído conforme determina as escrituras, aos que realmente necessitam, pois o que está sendo ajudado deve saber que é Deus que está cuidando deles, pois a oferta deve ser entregue na igreja para ser distribuída pelos que são responsáveis por este serviço, Jesus disse: "Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. - Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, - para que a tua esmola seja dada ocultamente, e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente". MATEUS 6:2-4.
A igreja deve ser responsável pela distribuição correta dos valores e objetos arrecadados e não seus fiéis, porque se uma pessoa tem necessidade e outro particular vem e supre naquele momento, na segunda vez a pessoa torna a solicitar ajuda dele e assim sucessivamente até que gera uma indiferença para quem está doando, pois cria um círculo vicioso e o que está sendo ajudado esquece que é Deus que está suprindo suas necessidades e não a pessoa bondosa em si.
A lei determina que somente pessoas adultas podem responder por si mesmas, e o estatuto da criança não permite que trabalhem, mas os aproveitadores costumam recolher dinheiro até mesmo de crianças sob o pretexto de estarem ensinando a serem bons dizimistas no futuro contrariando o seguinte mandamento: "Qualquer que entrar no arrolamento, de vinte anos para cima, dará a oferta ao SENHOR. - O rico não aumentará, e o pobre não diminuirá da metade do siclo, quando derem a oferta ao SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. - E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. ÊXODO 30:14-16. As crianças devem aprender com os pais, mas não assumirem fardos que não podem carregar, pois não podem trabalhar e se manterem sem ajuda dos pais; portanto dízimos e ofertas são para os da idade de vinte anos e para cima e que fazem parte do rol de membros que compõem uma congregação.
Os pastores ensinam os pais a darem a seus filhos para contribuírem com uma moedinha e isso acaba surtindo um efeito contrário, que é doar a Deus o que não é seu, fruto do seu suor, e quando adultos tem dificuldades em doar pois não foram ensinados corretamente e ficam esperando que alguém dê-lhes primeiro para depois só repassar para a frente.




EM BREVE ESTAREMOS PUBLICANDO A FORMA CORRETA DE ADMINISTRAR O TEMPLO, O SACERDÓCIO E ESCLARECER ACERCA DE CADA OFÍCIO E SEU TEMPO DETERMINADO.


DA RESTAURAÇÃO


Quando Jesus começou seu ministério da Restauração de Tudo (Atos 3:19-21), enviou primeiro um profeta para anunciar ao povo a Sua Vinda, sendo esse o primeiro chamado. Em seguida chamou doze discípulos que após o pentecoste, elegeram Matias para ocupar o lugar de Judas e estabeleceram os colunas da igreja, que a partir daí, estes elegeram sete diáconos (evangelístas), um doutor (Lucas) e por último estabeleceram o ofício de pastor, conforme Efésios 4:11. O sistema religioso está fazendo justamente o contrário, formam uma denominação e elegem um pastor que já passa a governar sobre todos como se fosse um rei, que chamam de bispo (papa). Esse sistema usado pelas denominações representa um modelo parlamentarista tiranico, mas os grupos chamados da mensagem fazem uso do sistema chamado despotismo, quando o pastor exerce todos os ofícios sozinho e ainda governa sobre todos os membros, exercendo a tirania. Os pastores ainda se valem de recursos arcaicos como o feudalismo para dominar sobre as terras, enquanto seus vassalos se veem imobilizados sem poderem trabalharem com mais eficiência na pregação do evangelho.
Imagine hoje um pastor ungindo um apóstolo ou profeta e ainda dizendo que é bíblico..
Chega a ser patético a expressão usada por certos pastores, quando se levantam para combater o ministério apostólico e profético. Basta ver que, se não existem apóstolos e profetas nos dias de hoje, também não existe o ofício de pastor, pois o mesmo Deus que criou um ofício chamado pastor, criou os demais ofícios para o aperfeiçoamento dos santos. Paulo disse: "se alguém cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que as coisas que escrevo são mandamentos do Senhor". Se isso foi somente para aquele tempo, então a Bíblia também foi somente para aqueles dias e não precisamos mais ir a igreja. Hoje, além de termos que aturar esses déspotas que não trabalham e ainda querem comer do que é sagrado, temos que ouvir apostasias de homens corrompidos que dizem ser alguma coisa..
Os discípulos de Jesus só tinham o Velho Testamento para ensinarem as escrituras. Somente depois que foram sendo acrescentados seus testemunhos. A Bíblia foi impressa no século XVI e poucos tinham acesso a ela, mas agora tem Bíblia em qualquer lugar e ainda assim, desprezam o que está escrito, ficando presos em apostasias da antiguidade.
Se querem aprender alguma coisa, basta ler na Bíblia. Se não souber, então peça alguém para ler e se estiver selado, busque do profeta de Deus desses dias, pois ele somente poderá profetizar do que já está escrito e foi selado a quase dois mil anos..
Para esclarecer melhor sobre os ofícios que existem na igreja, basta aprofundar o conhecimento no sacerdócio de Melquisedeque, que estabeleceu os títulos de Rei, Profeta e Sacerdote. Todos os cargos que foram intitulados para ocuparem posição no ministério, são pertecentes a igreja e não a pessoa em particular. Trazendo para uma realidade mais próxima, os cargos de soberania de uma nação republicana democrática como: presidente, ministros, governador, senadores, deputados, etc. são pertencentes à nação e não ao cidadão que exerce a função, emprego ou cargo. Essas pessoas que ocupam esses cargos, fazem uso desse título somente quando estão exercendo suas respectivas funções, quando posteriormente são chamados de ex, como por exemplo: ex-presidente, ex-governador, etc.
Na maioria das igreja evangélicas em nossos dias, o papado foi atribuido ao pastor evangélico que ocupa a posição de destaque e comando perpétuo, controlando todas as ações pertinentes aos demais cargos. Mas o que Jesus deixou para a Igreja foram cargos efetuados conforme o dom, para aperfeçoamento dos santos (Ef 4:11), que devem ser exercidos por pessoas justas e por um determinado período de tempo. Um homem não nasce pastor, pois para isso já teria que ter ovelhas, mas um líder, quando exerce a liderança mesmo no grupo que está ao seu redor, desde criança até a velhice. Pastor é um cargo exclusivo da Igreja, na mesma proporção em que Presidente da República é um cargo exclusivo da Nação. O homem deixa o cargo e outro ocupa naturalmente. Por isso que o ofício não morre, enquanto que o homem morre. O sacerdócio de Melquisedeque mostra que não há princípio e nem fim dias, pois somente Deus é eterno e os títulos derivados da divindade que são atribuidos ao homem que exerce a função permanece enquanto durar a necessidade de existência do cargo. Isso é até a Segunda Vinda de Cristo, quando então não haverá mais hierarquias de cargos, pois todos os que forem transformados serão reis e sacerdotes, como Cristo e reinarão com Ele.
Quando Jeremias e Paulo disse que foram chamados desde o ventre de suas respectivas mães, estava se referindo a eleição e presciência de Deus, mas que somente profetizariam quando chegasse a hora certa e pelo tempo certo. Tanto Apóstolos, como Profetas, Pastor, Evangelista e Mestres, assim como Diáconos, são dons dados por Deus para edificação da Igreja e não da própria pessoa em si. Esses ofícios são manifestações do próprio Deus através de pessoas diferenciadas. Uma pessoa pode cantar em qualquer lugar, mas o cargo efetivo da Igreja é por tempo determinado conforme cada geração. Até mesmo o dom de cantar, orar, louvar, pregar, etc. (Romanos 12:6-8) são dons dado por Deus para que então pudesse habitar entre os homens e são dados sem arrependimentos (Romanos 11:29).

Nenhum comentário: