23 de outubro de 2011

Zodíaco e o Nascimento de Jesus



O Zodíaco e o seu posicionamento real em relação aos signos

OS VERDADEIROS SIGNOS DO ZODÍACO

Quase todos os que acreditam na influência das estrelas sobre o caráter ou o destino dos seres humanos mostram não haver percebido que a posição relativa do Sol e das Constelações do Zodíaco não é mais aquela em que se baseia a Astrologia. Ou fingem não perceber que os astrólogos trabalham com um céu e um Sol estranhamente "congelados" em algum dia do século onze, a despeito de que, treze séculos antes – no ano 129 a.C. – o grego Hiparco, o "Pai da Astronomia", já ensinava sobre a precessão dos equinócios, fenômeno que muda as datas dos "signos do zodíaco", constante e inexoravelmente.
Com efeito, um bom "software" de Astronomia pode mostrar que os "signos solares" já não são os mesmos da antiguidade, como já não são os mesmos os "signos ascendentes" definidos nas tabelas astrológicas.
Quanto aos "signos solares", é fácil determinar o atual "caminho" do Sol, em confronto com as Constelações do Zodíaco (inclusive com a existência de uma décima terceira Constelação no "caminho" do Sol, a de "Ophiuchus" ou Serpentário). Observe, também, que o "comprimento" das Constelações não é uniforme, apesar do que diz a Astrologia. Veja, por exemplo, que Escorpião só tem 7 dias no percurso do Sol (23 a 30/11), enquanto Virgem tem 45 dias (16/9 a 31/10).
Cálculos do gráfico, feitos para o ano de 1999, mostram a posição do Sol em relação aos limites convencionados pelo Homem para cada Constelação do Zodíaco. Constata-se que os "signos" astrológicos estão adiantados cerca de 30 graus. O Sol ingressa em Leão, por exemplo, no dia 10 de agosto, enquanto a Astrologia o define em 22 de julho. A cada 2.150 anos aproximadamente ocorre essa defasagem de 1/12, o que significa que lá pelo 26º milênio o ciclo se completa e as atuais definições da Astrologia estarão mais ou menos corretas, novamente, se os astrólogos insistirem no dogma do céu estático.
A cada 70 anos, aproximadamente, os números do gráfico defasam em 1 dia. Em 2069, por exemplo, o Sol estará ingressando em Leão no dia 11 de agosto.
Um exemplo prático, em que se vê, inequivocamente, o Sol recém ingressado em Câncer, conforme os cálculos astronômicos, mostraram que enquanto os astrólogos vaticinam em suas colunas jornalísticas: "No céu de julho (23/7/1999), na verdade o Sol ingressava em Leão às 3h44m, horário de Brasília...". A última vez em que o Sol ingressou em Leão em 23 de julho às 3h44m foi no ano de 1125! Significa dizer que a Astrologia "congelou" a imagem do céu em alguma data perto do ano 1000 da era cristã, preferindo a posição dogmática à aceitação da evidência científica da precessão dos equinócios.
 
Particularmente quanto ao 13º Signo, se observa o Sol recém ingressado em Serpentário, de onde sairá em 18 de dezembro, rumo a Sagitário. Veja, também, o efêmero trânsito do Sol sob Escorpião (apenas 7 dias, cerca de um terço do percurso sob Libra ou Serpentário):

O Sol e a Lua, sabemos, exercem influência sensível sobre os mares e sobre as plantas. Se existe essa influência sobre a seiva das plantas, é razoável supor que influenciem as seivas do corpo humano. Mas daí a admitir que as estrelas exercem influência no destino ou no caráter das pessoas, vai uma distância astronômica, até porque as estrelas de um signo não estão em um mesmo plano, em relação à Terra, ao contrário das crenças medievais. Só para exemplificar, uma das estrelas do signo de Virgem, Spica (Alpha Virginis) está a 220 anos-luz da Terra, enquanto outra, Zavijah (Beta Virginis) está a 32 anos-luz da Terra! Uma diferença, de uma para outra, de quase 2 quatrilhões de quilômetros!! E a distância da Terra ao Sol, só para comparar, é pouco mais de 8 minutos à velocidade da luz!!!
• • •
Além do mais, nós temos de convir que as constelações e suas fronteiras são nada mais do que invenções humanas e temporais. Nós poderíamos ter doze, treze ou trinta constelações do zodíaco, dependendo tão-somente das novas descobertas e do humor dos astrônomos de plantão. Exatamente como acontece com nosso sistema solar, que uma vez contou com sete planetas, mais tarde com nove e hoje conta com oito.


QUANDO CRISTO NASCEU?
Cristo não nasceu em 25 de Dezembro e nem em Abril. Essa afirmação um tanto quanto despretensiosa nos leva a uma pergunta: então quando foi?
Segundo o Evangelho de São Lucas, no Sexto Mês o Anjo de Deus visitou Maria e esta engravidou. Ao contrário da contagem ingênua de muitos leitores, esse "sexto mês" não é o mês de Junho no calendário gregoriano, mas no sexto mês da gravidez de Isabel, sendo então contado mais nove meses depois desse sexto mês para o nascimento de Jesus.

Acontece que como esse "sexto mês" não é o nosso mês seis (junho) mas o sexto mês do calendário judaico que começa no mês de Abib (20/03 - 19/04) ou Nissan, então precisamos começar a contagem dos tempos do princípio, senão incorreria de perder dados importantes para essa data. Como foi dito, esse SEXTO MÊS não se refere ao sexto mês do ano no calendário gregoriano, mas ao sexto Mês da Gravidez de Isabel, conforme está escrito:

"E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria." Lucas .26-27

A DATA DO NASCIMENTO DE JESUS

A Data Tradicional

O mundo cristão geralmente celebra o nascimento de Jesus Cristo no dia 25 de Dezembro, porém é extremamente improvável que esta seja a data real de Seu nascimento.
Inicialmente, a Igreja Católica não comemorava o Natal. Foi em meados do século IV d.C. que se começou a festejar o nascimento do Menino Jesus, tendo o Papa Júlio I fixado a data no dia 25 de Dezembro, já que se desconhece a verdadeira data do Seu nascimento.
Uma das explicações para a escolha do dia 25 de Dezembro como sendo o dia de Natal prende-se como fato de esta data coincidir com a Saturnália dos romanos e com as festas germânicas e célticas do Solstício de Inverno, sendo todas estas festividades pagãs, a Igreja viu aqui uma oportunidade de cristianizar a data, colocando em segundo plano a sua conotação pagã. Algumas regiões optaram por festejar o acontecimento em 6 de Janeiro contudo, gradualmente, esta data foi sendo associada à chegada dos Reis Magos e não ao nascimento de Jesus Cristo.

O Mês Mais Provável

  1. OS PASTORES: Lucas 2.8 menciona que pastores estavam nos campos cuidando de suas ovelhas. Em dezembro, porém, os rebanhos já teriam sido recolhidos a seus abrigos, por causa do frio. Há um comentário no Talmude, afirmando que os rebanhos eram colocados ao ar livre no mês de março e recolhidos em Outubro/Novembro. Esta passagem, portanto, limita o nascimento de Jesus ao período entre o final da primavera e o início do outono (hemisfério norte).
  2. A ORDEM SACERDOTAL DE ABIAS: Lucas 1.5 nos ensina que Zacarias, pai de João Batista era um membro da ordem sacerdotal de Abias. O livro de Crônicas nos informa que havia uma escala para os serviços dos sacerdotes e sobre o seu funcionamento. Em Deuteronômio 16.16 verifica-se também que haviam serviços a serem cumpridos pelos sacerdotes, por ocasião das grandes festas. Com base nessas informações, pode-se concluir que Zacarias permaneceu em serviço até ao final da 10ª semana do ano judaico, tendo servido seu período após a festa de Pentecostes.
  3. A CONCEPÇÃO DE JOÃO BATISTA: Lucas 1.23-24, registra que Zacarias retornou a casa logo após o serviço e que João Batista foi concebido um pouco depois, provavelmente na última metade do mês de Sivan (Maio/Junho).
  4. A CONCEPÇÃO DE JESUS: Lucas 1.26-27 e Lucas 1.36, nos informam que Maria concebeu a Jesus no sexto mês da gravidez de Izabel (mãe de João Batista), no mês de Kislev (Novembro/Dezembro), que coincide com a Festa das Luzes, ou Hanukkah. Seria uma coincidência que Jesus, a Luz do Mundo, tenha sido concebido por ocasião da Festa das Luzes ?
  5. O NASCIMENTO DE JOÃO BATISTA: Contando-se 280 dias, que é a duração usual da gestação humana, a partir do terceiro sábado de Sivan, chegamos ao nascimento de João Batista, que nasce então no mês de Nisan durante os festejos da páscoa (Êxodo 12.1-14). É importante notar que os Judeus esperam o retorno de ELIAS por ocasião da páscoa, e até costumam deixar uma cadeira vazia a mesa para receber Elias, conforme a profecia em Malaquias 4.5. Jesus nos disse que João Batista era o Elias esperado, e Elias (João Batista) nasceu na data que todos esperavam – a páscoa (Mateus 17.10-14). Mais outra feliz coincidência.
  6. O NASCIMENTO DE JESUS: Acrescentando-se seis meses ao nascimento de João Batista, ou 280 dias a partir da concepção de Jesus, chegamos ao seu nascimento, na segunda metade do mês de Tishri (setembro/outubro). Esta é a época da festa dos Tabernáculos (Levítico 23.34).
  7. EMANUEL: Em Isaías 7.14 lemos que “... a virgem (jovem mulher solteira) conceberá, e dará à luz um filho que será chamado Emanuel.” Esta profecia se refere provavelmente à mulher que Isaías tomaria como segunda esposa, mas tipifica, como é usual nas profecias, a concepção milagrosa de Maria. Emanuel significa “Deus conosco” e a palavra “tabernáculo” significa habitar. Mais uma coincidência.

O ano mais provável

  1. O REINADO DE HERODES: Em Mateus 2.1 verificamos que Jesus nasceu durante o reinado de Herodes o Grande; como Herodes morreu em 4 AC, Jesus deve ter nascido antes deste ano (4 AC).
  2. A MATANÇA DAS CRIANÇAS: Em Mateus 2.13-16 descreve-se a fuga para o Egito e a matança de todas as crianças de Belém com menos de dois anos; Herodes havia consultado os magos (Mateus 2.7) dois anos antes; podemos concluir que Jesus deve ter nascido não depois de 6 AC.
  3. O CENSO DE CÉSAR AUGUSTO: Em Lucas 2.1 registra-se que a ida de José e Maria a Belém aconteceu durante este censo que pode ter ocorrido entre 8 AC e 6AC, de acordo com algumas evidências históricas.

Os meses do Calendário Judaico

Mês
Dias
Corresponde a ...Comentários
Nisan
30
Março/Abril14, 15 - Pessach (Páscoa) - Início do ano
Iyar
29
Abril/Maio
Sivan
30
Maio/Junho6, 7 - Shavuot (Pentecostes)
Tammuz
29
Junho/Julho
Av
30
Julho/Agosto
Elul
29
Agosto/Setembro
Tishri
30
Setembro/Outubro
1, 2 - Rosh Hashana (Ano Novo civil)
10 - Yom Kippur (Dia da Expiação)
Cheshvan
29/30
Outubro/Novembro
Kislev
30/29
Novembro/Dezembro
Tevet
29
Dezembro/Janeiro
Shevat
30
Janeiro/Fevereiro
Adar
29/30
Fevereiro/Março
Adar II
29
Março/AbrilSó existe 7 vezes a cada 19 anos


De uma forma geral. Segundo estudiosos do judaísmo messiânico, a mais provável época do nascimento de Jesus teria sido na conhecida Festa dosTabernáculos (Cabanas).
O estudo esta baseado no comentário de que Zacarias tinha trabalhado no templo pouco antes de sua esposa engravidar:
Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era Isabel. Lucas 1:5
Considerando a ordem de Abias segundo as turmas dos sacerdotes.

 A sétima a Hacoz, a oitava a Abias, 1 Cronicas 24:10

O ofício destes no seu ministério era entrar na casa do SENHOR, segundo lhes fora ordenado por Arão seu pai, como o SENHOR Deus de Israel lhe tinha mandado. Haviam 24 Turmas de Sacerdotes. A primeira turma iniciaria seus trabalhos no primeiro dia do primeiro mês que é inclusive o da Pascoa, sendo este o primeiro mês Judaico (entre Marco a Abril):

E falou o Senhor a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo:
Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. Êxodo 12.1-2
Isto quer dizer que a mãe de João Batista ficou grávida logo após o retorno de Zacarias.

E sucedeu que, terminados os dias de seu ministério, voltou para sua casa.
E, depois daqueles dias, Isabel, sua mulher, concebeu, e por cinco meses se ocultou, dizendo:
Assim me fez o Senhor, nos dias em que atentou em mim, para destruir o meu opróbrio entre os homens.
E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. Lucas 1.23-27

Isabel se ocultou por CINCO MESES após ter "engravidado" de Zacarias e no SEXTO MÊS da gravidez dela então o anjo do Senhor visitou Maria, que também "engravidou", indo então esta para visitar Isabel já grávida também.
E, naqueles dias, levantando-se Maria, foi apressada às montanhas, a uma cidade de Judá;
E entrou em casa de Zacarias, e saudou a Isabel. Lucas 1.39-40

Isto dá-nos a entender que Isabel já estava com 6 meses de gravidez quando Maria "engravidou", ou seja entre janeiro e fevereiro, pois conta-se então primeiro as oito turmas, depois o período da gravidez de Isabel até chegar a gravidez de Maria.

Meses Signo período mês judaico
1º e 2ª turma
Março/Abril  
Áries 21/03 a 20/04 Nisan
3º e 4ª  turma Abril/Maio Touro 21/04 a 20/05 Lyar
5º e 6ª  turma
Maio/Junho
Gêmeos 21/05 a 20/06 Sivan
7º e 8ª  turma Julho/Agosto Câncer 21/06 a 21/07 Tammuz

Término do tempo do sacerdócio de Zacarias, quando retorna para sua casa e então se cumpre a profecia que iria ter um filho, quando nesse tempo do seu retorno coabita com Isabel e esta que era estéril engravida milagrosamente.


Signo Meses Período Mês Judaico
1º mês de gravidez Leão Julho/Agosto 22/07 a 22/08 Ab
2º mês de gravidez Virgem Agosto/Setembro 23/08 a 22/09 Elal
3º mês de gravidez Libra Setembro/Outubro 23/09 a 22/10 Tisri
4º mês de gravidez Escorpião Outubro/Novembro 23/10 a 21/11 Marchesvan
5º mês de gravidez Sagitário Novembro/Dezembro 22/11 a 21/12 Casleu

"E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril" Lucas 1.36

sexto mês  CAPRICÓRNIO    Dezembro/Janeiro 22/12 a 20/11    Tebeth

O anjo Gabriel visitou Maria no sexto mês da gravidez de Isabel e também engravidou, ou seja, Jesus foi gerado no SEXTO DIA em relação a criação nos céus, ou sexto mês, quando então começa agora outra contagem restante, onde três meses depois nasce João Batista - que se dá exatamente no mês da Páscoa.
 

7º mês Aquário 21/01 a 19/02 Shebat
8º mês Peixes 20/02 a 20/03 Adar
9º mês Áries 21/03 a 20/04 Nisan

 Por ter nascido justamente no período da Páscoa, muitos que tinham João Batista como o um profeta chegaram a acreditar que ele era o Cristo:

E este é o testemunho de João, quando os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu?
E confessou, e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo.
E perguntaram-lhe: Então quê? És tu Elias? E disse: Não sou. És tu profeta? E respondeu: Não. João 1.19-21
O sexto mês (CAPRICÓRNIO) da gravidez de Isabel foi a data na qual o anjo visitou Maria, então no mês seguinte, NO MÊS SÉTIMO Maria encontrou-se grávida do filho de Deus.

Adicionando os demais meses da gravidez de Maria, ou seja DO SIGNO DE AQUÁRIO o primeiro mês da gestação até o NONO MÊS da gestação, então chegamos ao signo de LIBRA. pois novembro já estaria frio demais para os pastores apascentarem o rebanho no campo a noite conforme os textos.
A Festa mais próxima desta época é a dos Tabernáculos, que também é conhecida como a Festa da Presença de Deus no meio do seu povo. Dai a razão profética para que no futuro, todos os povos venham a Israel celebrar a Festa dos Tabernáculos, pois este seria o aniversário terreno do Grande Rei Jesus.
Outro fato interessante que desmentiria o natal de dezembro é o fato de o inverno é bem rigoroso nesta época na Judéia com temperaturas que podem chegar até abaixo de zero, chegando a nevar, impedindo assim a presença de pastores com seu gado no campo. Inclusive nessa época de inverno rigoroso é também o tempo das grandes chuvas:

Porém o povo é muito, e também é tempo de grandes chuvas, e não se pode estar aqui fora; nem é obra de um dia nem de dois, porque somos muitos os que transgredimos neste negócio. Esdras 10.13
Misteriosamente a Festa dos Tabernáculos é celebrada por 7 dias representando a perfeição. Note:
Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste mês sétimo será a festa dos tabernáculos ao Senhor por sete dias. Levítico 23:34
E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. Zacarias 14:16
E, se a família dos egípcios não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá sobre eles a praga com que o Senhor ferirá os gentios que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Este será o castigo do pecado dos egípcios e o castigo do pecado de todas as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Zacarias 14.18-19
Tishrei ou Tishri ( em hebraico 'תִּשְׁרִי ou תִּשְׁרֵי do acadiano tašrtu "início", de šurrû "iniciar") é o primeiro mês do calendário civil hebraico, e o sétimo mês do calendário religioso, sendo um mês lunar de 30 dias.Inicia-se no outono do hemisfério norte.
Na Bíblia hebraica, antes que o exílio babilônico, o mês é chamado Etanim (1º Reis 08: 02 hebraico: אֵתָנִים).

Sucot (em hebraicoסוכות ou סֻכּוֹתtransl.: sukkōt , "cabanas") é um festival judaico que se inicia no dia 15 de Tishrei de acordo com o calendário judaico. Também conhecida como Festa dos Tabernáculos ou Festa das Cabanas ou, ainda, festa das colheitas visto que coincide com a estação das colheitas em Israel, no começo do outono. É uma das três maiores festas, conhecidas como Shalosh Regalim, onde o povo de Israel peregrinava para o Templo de Jerusalém. Nos dias de hoje multidões entre 50 a 100 mil pessoas se reúnem aos pés do Muro das Lamentações participando da Benção dos Sacerdotes.
Sucot relembra os 40 anos de êxodo dos hebreus no deserto após a sua saída do Egito. Nesse período o povo judeu não tinha terra própria, eram nômades e viviam em pequenas tendas ou cabanas frágeis e temporárias. Como forma de simbolizar este período, durante a celebração de Sucot, os judeus fazem suas refeições sob folhas e galhos ao ar livre, em uma sucá. A sucá deve ser erguida ao ar livre e ser constituída de palha ou folhagem, que possibilite ver o céu. Deve ter pelo menos 3 paredes as quais não devem estar pregadas ao teto. Além desta passagem pelo deserto, a sucá também simboliza todos os judeus que moram na diáspora, ou seja, fora de Israel. Outro ritual que se faz em Sucot é a oferenda da água. Esta era uma cerimônia que precedia a época das chuvas e a água, por ser um elemento vital, era implorada a Deus pelos camponeses. Assim como o uso dum ramo com quatro espécies, assim precisamente chamado (arba'á minim)em hebraico, que são lulavetroghadass e aravah. A festa da cabana era uma cerimonia religiosa como agradecimento a Deus, por ele ter suprido os israelitas no deserto e não ter deixado faltar água. Eles comiam carne de cordeiro e ervas amargas, conforme o livro Êxodo da Bíblia.

Um comentário:

Anônimo disse...

Essa é a data que equivale ao signo de LIBRA que significa Justiça nossa!!