11 de setembro de 2012

Quem é Jesus?

Enquanto linhas divergentes buscam explicar segundo suas próprias convicções acerca da manifestação divina na Terra, Deus tem enviado uma Mensagem que veio para Restaurar a Fé dos cristãos e levá-los a conhecer a Verdade.

Antes que houvesse os céus e a Terra, Deus estava em algum lugar, pois não existia nada de matéria ou mundo invisível, nada de corpos ou de Espírito. Existia e assim continua existindo, um único ser auto-existente e que sustenta tudo com seu poder. Esse ser indescritível e Todo-poderoso está acima de qualquer  coisa existente, sendo o Criador do Bem e do Mal, dos espíritos e de toda a sorte de seres viventes ou inanimados, fantasiosos ou espirituais.
Ao criar os Céus, na sua mais diversa forma, foi necessário que fosse criado o Espírito. Antes da criação do céu não havia um Espírito e nem tampouco um corpo ou matéria. Deus então criou os céus e formou o Espírito que nele habita. Desse Espírito tirou as trevas e criou as dualidades existentes, materializando na Terra conforme Sua vontade. Da criação espiritual, foi feita então a criação terrena ou material.
Após a criação dos céus em seis dias e descansar no sétimo dia, Deus então começou a materializar toda a sua criação, mas em períodos inversos ao celestial. No céu, o homem foi criado no sexto dia, mas já na Terra, foi a primeira criação com vida, sendo então somente da criação humana que se passou a contar os tempos, não tendo nada a ver com a criação da Terra anteriormente. A Terra foi criada a partir de uma explosão atômica, que gerou luz e gases, que se condensaram até formar a matéria, que foi esfriando até se tornar no planeta Terra. O Sol, a lua e as estrelas também são frutos dessa mesma explosão atômica.
Deus tinha atributos a serem manifestados, como salvador, curador, além de inúmeros outros conceitos biblicamente conhecidos e para isso, criou o homem, depois o jardim do Éden, os animais e por último: a mulher. Dessa criação física, Deus então gerou um corpo para sim, onde habitou em toda a sua plenitude.
Esse corpo gerado pelo Espírito de Deus foi chamado Jesus, que após cumprir o tempo do seu ministério terreno, morreu numa cruz e ressuscitou ao terceiro dia, tendo sido transformado e está até o céu até hoje.
O corpo físico não é Deus, mas o Espírito que habitava naquele corpo humano que era Divino, pois era o próprio Deus que estava habitando no homem Jesus.
Tanto e o Espírito como o corpo físico não são Deus, pois esses foram formado e gerado respectivamente para que Deus pudesse estar presente tanto no céu como na Terra.
Aquele Jesus que foi crucificado, Deus o fez Senhor e Cristo (At 2.36) e assim, o Deus que é infinito, sem princípio e nem fim, que é o único ser auto-existente passou a ter um corpo para si, pois até então, se manifestava através da sua própria criação. 
Homem nenhum jamais viu a Deus, mas através da sua criação, se manifesta tanto espiritualmente como fisicamente. Antes do nascimento de Jesus Cristo, Deus se revelava através de corpos teofânicos, que são os anjos que assumiam a forma de homens para falar aos homens, ou através dos fenômenos da natureza. Após o nascimento de Jesus, Deus se revelou através desse homem que então passou  a ser representado pelos espíritos que antes procediam do Pai, mas que agora procedem do filho.
O pai não é uma pessoa, mas um atributo divino que é dado ao ser criador, que por gerar todas as coisas, é pai. O Filho é o ser gerado, que tem a forma humana, sendo esse a pessoa de Deus, com todos os predicados divinos, de onde procede toda a adoração e é através de Jesus que se chega a Deus. O Espírito Santo é o corpo espiritual de Deus, que apesar de estar além dos céus, também sustenta toda a existência e ainda habita em toda a plenitude em Jesus. 
Não existem três pessoas compondo a divindade, como prega a Trindade, mas um único e Todo-poderoso ser que preenche os céus e a Terra, que criou o bem e o mal, a luz e as trevas.. O que se confunde na Trindade é justamente o ponto de partida, onde alegam que os três estavam criando os céus e a Terra, mas isso é um erro, pois não foram três que criaram os céus e a Terra, pois foi somente um único e indivisível ser.
Isaías 43.10 diz que Deus se formou para que habitasse nos céus e existisse até que gerasse o seu ungido. Portanto, o Espírito Santo foi formado por Deus para preencher os céus e a Terra e há dois mil anos foi criado ou gerado um corpo para Deus habitar em toda a sua plenitude. 
Através de Jesus que se chega a Deus. Toda a honra e toda glória deve ser dada a Jesus, pois foi esse o meio escolhido para se chegar a Deus.

Único Deus
A princípio Deus criou primeiro os céus (mundo invisível) e depois a terra (matéria) mas em tempos distintos. Antes de falar a primeira palavra (haja luz) Deus criou a sabedoria (Pv 8.23). Essa palavra falada deu origem a existência dos mundos criados em Deus. "E o verbo se fez carne". O mesmo Deus (ser único e infinito, primário e auto-existente) preencheu os céus e a terra com seu espírito, mas ainda não tinha um corpo até que nasceu Jesus. O corpo foi gerado, não como um ser secundário, mas primário, o unigênito, pois Adão era o protótipo, criado apenas a imagem de Jesus, o próprio Deus. Jesus era o templo e seu nome estaria no seu povo (2 Cr 7.14). Quando esteve na terra na forma de homem, Deus não ficou limitado a uma forma humana, pois "não muda" e nem deixou os céus e a terra vazio. Após a ressurreição de Jesus, Deus o fez Senhor e Cristo (At 2.36). Aquele corpo gerado da terra, voltou ao seu princípio de onde veio (Jo 16.28). Tudo que veio de Deus voltará para Deus. Jesus nunca disse que era uma segunda pessoa, mas "o primeiro e o último". Pai é criador, o que vem primeiro e o Espírito que é Santo foi o meio na qual Deus gerou seu corpo. Isaías 9.6 mostra quem é Jesus. Até os discípulos ficaram confusos na época em que viram Deus em pele humana, mas após a ressurreição, no pentecostes, quando o Espírito de Cristo entrou neles, então compreenderam que o Pai, Filho e Espírito Santo, eram títulos de Jesus e por isso batizaram em nome do Senhor Jesus Cristo. Pai = Senhor; Filho = Jesus; Cristo = Espírito Santo. No A.T. o Espírito Santo se mostrava em visão chamado o Anjo de Deus (Ex 3.2-4) que era o Espírito de Cristo (1 Co 10.9) que é o Espírito de Deus (Rm 8.9).
Ora, o batismo representa morte e ressurreição (1 Co 15.29) sendo assim, se fosse pra repetir a ordem de Jesus em Mt 28.19, teria que confessar que o Pai e o Espírito Santo morreu, o que seria heresia. Por isso Jesus disse: "em nome", pois Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Deus sempre teve muito títulos, mas só um nome (Ml 1.11; Jo 5.43).
Jesus disse claramente "vim de Deus e volto para Deus, não vim de mim mesmo" (Jo 8.42). Uma gota d'água tirada do oceano é a mesma água, ainda que seja congelada, ou se torne um vapor, para depois voltar ao seu estado original.
Quando se quer crer em várias divindades, torna difícil crer em um só Deus mesmo que toda a Bíblia mostre isso. O medo é de adorar o filho e deixar o pai de fora, mas Jesus disse: "eu e o pai somos um". Quando o verbo se fez carne, ele não deixou o céu vazio, mas tomou a forma humana para morrer (Deus não morre). A Palavra "haja luz" criou o céu em sete dias, dps fez a terra, dps da terra criou o homem, onde dps veio Jesus gerado pelo Espírito, que quando nasceu foi homem como qualquer um de nós. Ele teve fome, chorou, teve que orar ao "Pai que está no céu", mesmo tendo o Espírito Santo dentro dele. Se não fosse assim, então por que nós oramos? não temos tbm o Espírito Santo? Jesus foi tentado em tudo, mas Deus não pode ser tentado. Mas isso somente a dois mil anos atrás, antes da ressurreição. Jesus disse claramente: "Eu vim de Deus, não vim de mim mesmo". Ele disse: "Se eu não for, ele não vem". Na forma humana, Jesus não poderia estar em dois lugares lá, mas quem habitava nele era toda a plenitude da divindade, o Deus onipresente.
"Eu sou o primeiro e eu sou o último, e fora de mim não há Deus." (Isaías 44.6)
“Vede, agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus comigo...” (Dt.32:39)
“...antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá”(Is.43:10)
“Acaso há outro Deus além de mim? Não, não há Rocha; não conheço nenhuma” (Is.44:8)
“...Porventura não sou eu, o Senhor? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim” (Is.45:21)
“Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os confins da terra; porque eu sou Deus, e não há outro” (Is.45:22).
Uma coisa é ler sobre o nascimento, outra sobre a morte e ressurreição, e dps o livro de Atos, onde Jesus envia o consolador (Jo 14.16, 26) que é seu anjo (Ap 22.16).
Deus como pai, é a matriz de toda a criação, tanto visível como invisível e não uma outra pessoa do lado de um filho. Deus criou meios para que houvesse a existência dos dois mundos. Antes não havia "nada" nem "tudo", nem bem nem mal, nem espírito, nem matéria. Deus é criador e tinha que criar, pois tinha atributos a manifestar, como amor, salvador, curador. Para salvar o homem tinha que ter um meio, Jesus homem, mas para isso o homem tinha que se perder, e criou um querubim que tirou da luz e o tornou trevas (Ez 28.14-15) e deu ao homem a escolha do bem e do mal, influenciado por espíritos, mas dentro dos seus planos divino.
Se houvesse três pessoas, seriam três corpos, três espíritos e três almas, inclusive com a sexualidade definida (Gn 1.27). Quando criou os céus, Deus formou o espírito que tirou da luz e fez um que é Santo e da luz (2 Co 11.14) tirou as trevas onde surgiu dps outro espírito, o maligno.. Do Espírito que é Santo é onde procede os espíritos (legiões) que são anjos de luz; e de Satanás de onde procede os demônios (legiões) ou trevas.
Deus tem sete espíritos, sete olhos, que são os sete anjos e anjos são espíritos que tomam forma humana e se mostram em visões ou se materializam. Seriam sete espíritos santos? Não, mas um espírito com diversos ministérios (1 Co 12.3-11). Fomos feitos a imagem e semelhança de Deus, ou seja: corpo, espírito e alma; assim como Deus que tem Espírito que preenche os céus, um corpo na forma de homem e a alma de Deus é ele próprio, ou seja, ele se formou (Isaías 43.10) na existência.
Jesus voltará da mesma forma que subiu, como homem (At 1.11). Batizar em nome de Jesus é confessar que há um só Deus, que veio como homem, morreu e ressuscitou. Que Deus é um só e não três. Na sua vinda, nós seremos como ele é (Fp 3.21). E tudo que foi criado, formado, gerado, terá seu fim, pois tudo volta a eternidade, que é o próprio Deus, tendo sua criação eterna dentro dele mesmo. Tudo foi feito pra ele (singular) por ele e para ele (Cl 1.16).

Deus se revela nos elementos que criou, como água, fogo, o ar e a terra. Se fosse descrever quem é Deus, teria que mostrar cada elemento como sendo a matriz. Para criar o homem Deus fez a terra. Mas para ser alma vivente, Deus criou o espírito no homem (Zc 12.1). Se existisse somente o corpo, seria uma estátua inerte, como fazem os escultores, mas precisou do espírito de vida, e de uma série de outros espíritos, inclusive depois do pecado, entrou os demais espíritos malignos que permite que o homem conheça o bem e o mal. Se Deus fizesse Jesus do pó da terra, como Adão, ele não seria nosso parente redentor. Se Jesus não tivesse o espírito de vida, como viveria? Seria uma imagem de barro, visível e inerte. Nós somos almas viventes por termos um corpo, espírito e uma única alma. A alma somos nós, o corpo foi emprestado, assim como o espírito que volta para Deus. Jesus quando nasceu, teve um corpo gerado no ventre de Maria, com o DNA humano, gerado pelo Espírito de Deus, mas a alma de Jesus era o próprio Deus, por isso sua alma não poderia ficar no inferno quando morreu. Alma sem corpo não tem contato com essa realidade, e sem espírito a alma não tem sentidos, ficando dependente dessa formação (corpo e espírito).
Deus é infinito, sem princípio nem fim, sempiterno, mas em Jesus, sua imagem se tornou conhecida, visível, não apenas através da natureza ou dos espíritos, mas como homem.
Somente quem crer em Jesus, tem Deus. O pai é um título de Deus, que foi mostrado por Jesus, como um ser eterno, que gerou um filho e habitou nele. Em nós, Deus habita em porções, pois fomos concebidos em pecado, mas em Cristo a plenitude. Hoje Jesus homem está no céu e voltará fisicamente, mas a terra não está sem a presença de Deus, pois tudo está Nele. Jesus é a pessoa de Deus e esse é o seu nome. E o perdão dos pecados vem na crença de que Jesus é o próprio Deus. Deus é um fogo consumidor (Hb 12.29) O fogo é uma pessoa? mas Jesus é.. O sol, a lua, as estrelas.. a terra, tudo foi criado em Deus e só existem porque Deus existe..
Tudo foi criado em Deus, não fora dele..
Eu sou pai, pois tenho duas filhas; sou filho por ter um pai natural que me gerou; e tenho um espírito. Tenho corpo, espírito e alma, mas não sou três pessoas. Antes que existissem os céus e a terra não existia espírito e nem corpo. Havia um único ser infinito e indescrítivel, sem títulos ou sem dualidade, um ser onipotente, onipresente e onisciente que nem poderia se chamar “Deus” pois não tinha adoradores, mas tinha atributos e queria manifestar. Por isso fez a sua criação para o adorar. Então Ele só começou sua criação, começando pelos céus, que foram somente sete dias. Formou um espírito (Is 43.10) que não é pessoa e preencheu esse mundo invisível, dps criou uma dualidade, dois querubins da mesma luz, e da luz tirou as trevas. Dps que criou as coisas espirituais então começou a materializar na terra que criou posteriormente em sequência diferentes. A luz que criou no céu era a vida, a do sol foi só no quarto dia. Deus criou a luz (Big Bang) natural, solidificou os gases e criou a terra, que criou o homem, que criou um corpo para si.
Pessoa depende do conceito. "Espírito" é um substantivo, mas "santo" já é um adjetivo. Pai porque cria, filho por ter sido gerado. Os pronomes não significam ser pessoas, pois pode ser atribuido aos objetos. Quem fala é o Pai através do seu espírito e só se torna audível quando dito por um ser humano que tem voz. Espírito fala com o espírito e pessoa com pessoa. Deus é o único que fala consigo mesmo. Nós falamos com Deus.
Uma coisa é vc ver Jesus antes da cruz e dps da cruz. Ele foi homem mesmo e Deus continuou preenchendo os céus e a terra, mas quando ressuscitou, Deus o fez Senhor e Cristo (At 2.36). Se espírito é pessoa, Deus tem sete pessoas, pois tem sete espíritos, além dos que é citado em Isaías 11.2; 61.1, etc.. O Pai, a Palavra e o Espírito Santo são um (1 Jo 5.7). O ser espírito veio em carne (1 Jo 4.2). Não se ora para o Espírito, mas em nome de Jesus, não se pede ao Pai se não for por Jesus
A Bíblia registra somente a idade do homem, o primeiro ser vivente. A criação dos céus foi em sete dias, mas da terra, o tempo que seria necessário para que houvesse um a criação atômica que geraria luz, que geraria gases e radiação, condensação e posteriormente a materialização da terra.
Nós somos apenas alma, nada mais.. Alma criada por Deus. O corpo é material genético alterado tirado da terra, emprestado por Deus para que habitássemos. O espírito formado no corpo veio de Deus e para Deus volta quando a vida se esvai. A alma é o único ser vivente, que prestará conta pra Deus pelo que fez nesse corpo através dos espíritos que usou, tanto bons quanto maus. Se espírito fosse uma pessoa, quantos espíritos o gadareno tinha? e Maria Madalena? e vc? Olhando pelo lado oposto, todo mundo sabe que demônio é um espírito imundo e o ajuntamento deles se torna Satanás e que o espírito imundo dentro de uma pessoa o torna um diabo. O Espírito Santo em uma pessoa o torna um cristo. Anjo bom é um espírito que é santo ou um qualquer? E se for santo por estar em Deus, ora tudo estar.. até os sete espíritos que são os sete anjos das sete igrejas.
Para explicar a trindade, Jesus se torna um ser comum (um Deus menor) e o Pai (Espírito) o grande, o Esp. Santo (outro Espírito) intermediário, o que é uma heresia.
Deus usa as coisas que criou para sua glória, tanto no macroverso quanto no microscópico e o mundo invisível; o bem e o mal, os dualismos e antíteses.
Não entendo a dificuldade em ver Jesus criando tudo, depois vindo na forma de homem e depois voltando de onde veio? Só ele é onipresente. Diminuir Jesus para ver duas ou três pessoas com ele é heresia. Jesus é o nome de Deus, dele procede o espírito e toda a criação. Jesus antes da cruz foi um de nós, mas e hoje, é humano como nós somos? Não, ele é o único Deus e por isso que batizamos em nome do nosso Deus. Pai é o que ele é quando está criando, filho por ter sido gerado da terra, e Espírito Santo por estar na forma espiritual, pois é onipresente, o primeiro e o último.

Façamos o homem..
Para os teólogos trinitarianos, o "façamos" se refere a ter três pessoas distintas fazendo o homem, mesmo ignorando a continuidade do texto que diz: "macho e fêmea os criou" Onde aparece a divindade fêmea? Em Gn 1.26 a palavra "façamos" pode muito bem ser traduzida como "faça-se", mas como foi escrito propositalmente assim, para tropeço, outras escrituras similares dariam base ao que o texto diz. Deus não é um Deus de confusão (1 Co 14.33), mas está escrito: "desçamos e confundamos as línguas" (Gn 11.7) em outra escritura diz: "quem irá por nós?" (Is 6.8). Veja que falava com os espíritos que estavam ao redor do único Deus. Além do mais, outros espíritos tbm se encaixam nessa pluralidade, como 1 Reis 22.19-23. Como os leigos acreditam que o homem foi feito carne no céu, então não compreendem a criação, pois o homem que se fala em Gn 1.26 é o modelo perfeito, após a transformação dos nossos corpos (1 Co 15). Na criação terrena, onde o homem passou a ser homem mesmo, até um certo querubim ungido estava lá (Ez 28.13-15). Não era o rei de Tiro, mas o espírito que estava nele. O ser humano hoje é só um projeto divino, que adoece, envelhece e morre. Esse homem de Gn 1.26 só existe no céu e ainda vai vir a existência na terra (Fp 3.21) Então o "façamos" deve ser entendido dentro da contextualização como sendo uma única pessoa divina, dando ordem que as coisas aconteçam conforme sua vontade. Até Satanás estava lá. Para criar o homem, teve que criar a terra, e para criar a terra, teve que criar os céus. Em Isaías 9.6 diz que Jesus é "Deus forte, Pai da Eternidade.." seria então Jesus um Pai e o Pai de Jesus outro pai? Jesus teria um Espírito Santo, o Pai outro Espírito Santo e o Espírito Santo outro espírito? Não, tudo foi feito por ele (singular) para ele (Jo 1.3). A palavra veio a existência quando Deus criou os mundos (Hb 11.3) e essa mesma palavra, não pessoa, mas palavra se fez carne e habitou entre nós (Jo 1.14) que é a imagem de Deus (Cl 1.15). A trindade é patética quando se tenta explicar usando a Bíblia..

Nenhum comentário: